segunda-feira, 28 de abril de 2008

Indisciplina é oriunda de todos os meios sociais.

No Jornal de Notícias a 28/04/2008: "(...) Para João Amado, investigador em Ciências da Educação na Universidade de Coimbra, não é justo pensar que a indisciplina afecta, apenas, escolas inseridas em ambientes sociais desprotegidos.(...)
(...)
Mais ainda, para João Amado a indisciplina na escola pode, também, ter por base a própria atitude do professor, a forma como ele se relaciona com a turma. "Há muitos motivos pelos quais os professores podem ser a origem da indisciplina na sala de aula. Normalmente, são aqueles que não são capazes de mostrar às crianças e adolescentes que existe um conjunto de regras que devem ser cumpridas", referiu.

Para aquele investigador, há três tipos de professores os autoritários ("aqueles que impõem as regras, mas de uma forma autoritária), os muito permissivos ("os docentes que, por uma questão de personalidade, têm muita dificuldade em fazer entender que há regras a respeitar numa sala de aula, e por isso, permitem que os alunos façam tudo") e os que sabem agir correctamente ("aqueles que sabem fazer respeitar as regras da sala de aula, sem impor, mas explicando e dialogando com os alunos"). Para João Amado, é destes últimos que os alunos gostam, porque conseguem dialogar com eles na base do respeito mútuo.

"Os professores que não conseguem manter as regras e, por isso, não conseguem ensinar, não conseguem fazer aprender e acabam por criar um mal-estar na sala de aula, além de não se sentirem bem também", sublinhou.

Neste passo, chama a atenção para a importância da formação inicial dos professores. O investigador tem acompanhado muitos estagiários das escolas superiores de educação e sabe que, no currículo dos cursos, falta a preparação para a boa gestão de uma sala de aula.
(...)
Para João Amado, a questão da boa gestão do espaço da sala de aula deveria de fazer parte da própria formação contínua dos professores. "Nem seria necessário realizar acções de formação formais, mas apenas encontros de reflexão sobre este tema", defendeu o o investigador.

"Em todas as escolas há sempre professores com dificuldades de gerir os comportamentos dos alunos. Assim, cabe à escola identificar esta dificuldade e promover encontros de professores, onde os mais experientes pudessem orientar os mais novos", explicou."

Ver Artigo Completo (Jornal de Notícias)

------------------------
Comentário: Não nos podemos esquecer que muito daquilo que acontece na sala de aula está relacionado com a nossa personalidade. Ninguém opta por ser muito permissivo... Ninguém escolhe ser autoritário... Mas podemos fazer uma gestão dessa personalidade e encontrar um ponto intermédio. Obviamente que a formação direccionada para a gestão de uma sala de aula (aquando do curso e posteriormente) seria bastante relevante, mas creio que os "encontros de professores" acima referidos, seriam bem mais proveitosos.

Seria bastante positivo que dentro do quadro de autonomia das escolas e perante situações de indisciplina, para além das consequências (óbvias) para os alunos, também se pudesse complementar com encontros de professores (eventualmente no conselho de turma) para encontrar soluções. No entanto, e de forma informal (em discussão na sala dos professores), por vezes isto já acaba por ser feito, e os resultados não são os melhores, pois alguns dos colegas em questão, recusam-se a admitir que o erro também pode ser seu.

E só um pequeno reparo: Nem sempre os mais experientes em termos de lidar com a indisciplina são os colegas mais "velhos" na profissão. É necessário ter em atenção este "pequeno" pormenor...
------------------------

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...