segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Se não fosse deprimente...

...até dava vontade de rir. Mas é este o tipo de encarregados de educação que muitas vezes temos de suportar nas escolas! Quase nunca (ou nunca mesmo) aparecem na escola, no entanto, quando surgem é para descarregar as suas frustrações nos professores que tentam desempenhar o melhor que sabem a sua profissão. Já li imensos "recados" de encarregados de educação com um "teor" similar a este, e sinceramente já não me surpreendem... No entanto, são estes encarregados de educação que estamos a criar com "Novas Oportunidades" e outros facilitismos que tais... Para além disso, temos um Governo a dar força a estes "broncos" e uma Ministra da Educação a contribuir para este "ensaio de porrada" profissional. Recebido por email:


Se não tivessemos educação e uma profissão (ainda) merecedora de respeito, poderia este encarregado de educação, ter a seguinte resposta (também sob a forma de recado): "Venho por este meio informar o Encarregado de Educação de que não me conhece de lado nenhum (pois não?!), como tal, não me trate por "tu". Trate por tu, os seus amigos que fazem a vida no Parque Eduardo VII. Para além disso, e na eventualidade do telemóvel voltar a tocar, asseguro-lhe que o vou colocar no chão, pontapeá-lo e pisá-lo quantas vezes me apetecer. Para não ficar preocupado com o facto da aluna ficar sem telemóvel, irei colocar os destroços do mesmo dentro de um envelope. Como tal, sinta-se à vontade de telefonar as vezes que quiser. Por último, gostava de salientar que, tem ao dispor algumas formas de "tirar da sua frente" (ou pelo menos, atenuar) a enorme falta de educação que o caracterizam, as quais enuncio de seguida: O programa "Novas Oportunidades"; aumentar de 10 para 30 vezes por semana, os encontros com um (ou vários) dos seus amigos do Parque Eduardo VII; e fazer um nó cego numa corda, prendê-la numa árvore, enrolá-la à volta do pescoço e atirar-se como se não houvesse amanhã e por último... Vá chatear a sua mulher e deixe o ensino para quem faz dele a sua profissão! Na eventualidade de pensar em represálias, fique desde já a saber que não tenho automóvel e que me faço acompanhar diariamente com uma "sig sauer P250"(9 mm). Com os melhores cumprimentos. Uma boa semana de trabalho. O PROFESSOR!"

Peço desculpa pelo "desvario", mas por vezes é isto que me apetece fazer...


5 comentários:

  1. É um "desvario" normal ProfC... O que disseste caracteriza na perfeição o estado de espiríto que um qualquer prof tem ao ler tamanha falta de respeito e consideração.
    Isto só chega a este ponto porque essa arrogância e desrespeito vem lá de cima do ME e claro todos, mesmo os EE, sentem-se legitimados para terem estes comportamentos vergonhosos.

    ResponderEliminar
  2. Liiiiinnnnnddddoooooooooooo!!!
    Não sei se viste a participação do Rui Zink no programa "sempre em pé"... mas o estado de espírito dele devia ser o mesmo do teu quando escreveste este texto e o de muitos colegas que se deparam com estes "extremosos" E.E.
    NOKAS

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente tb me deparo com frequência com recadinhos do género!
    Na semana passada nem se deram ao trabalho de escrever. Houve tentativa de agressão à séria com ameaças de morte e outras coisinhas fofas.
    Se eu já pensei bem sobre a rescisão do contrato?? JÀ!!!
    E viva a Amadora!

    ResponderEliminar
  4. Deixei o "JÁ" c o acento ao contrário.
    CF

    ResponderEliminar
  5. Eu acho que isso é tanga...

    já tinha visto a circular outros 2 deste género.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...