domingo, 2 de setembro de 2007

Rede pública perde dez mil professores em dois anos lectivos.

No Diário de Notícias de 02/09/2007: "Quebra de alunos ditou redução das contratações.

Nos últimos dois anos lectivos deixaram o sistema educativo 10725 professores que não foram substituídos. E a rede do Ministério da Educação pode perder até 12 mil professores em 2007/08, segundo prevê a Federação Nacional dos Professores (Fenprof). A tutela não avança previsões. Mas tendo em conta a quebra dos dois últimos anos, a redução em três anos atingirá valores entre os 16 e os 23 mil.

No concurso nacional para preenchimento de necessidades residuais, cujos dados foram divulgados anteontem, só 3252 candidatos à contratação, entre os 47 977 que concorreram, obtiveram um horário completo no próximo ano lectivo. E entre os participantes estavam mais de 20 mil que, em 2006/07, tinham contrato.

Ou seja: mesmo partindo do princípio de que a esmagadora maioria das 3252 vagas terá sido entregue a docentes com experiência - e não aos recém-licenciados, quase 17 mil contratados foram para o desemprego. Resta-lhes esperar pelos lugares que as escolas disponibilizem para compensar situações de baixas de professores, horários incompletos ou necessidades pontuais.

Mas, para Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, "é pouco provável" que as ofertas absorvam a maioria dos casos. O sindicalista prevê que, no final, a redução do número de contratados "deverá ser o dobro" dos "cinco a seis mil" que o Ministério previu para o último ano lectivo: ou seja: 10 a 12 mil. "A própria ministra já veio dizer que os lugares das escolas estão quase todos preenchidos depois deste concurso".
(...)
Nesta fase de recrutamento participaram ainda 905 professores dos quadros de escola (QE) sem componente lectiva atribuída e 6399 quadros de zona pedagógica (QZP) que ainda não tinham sido afectados a nenhum estabelecimento. No total, mais de 4000 quadros acabaram por ficar ainda sem colocação. Previsivelmente, será a estes - e não aos candidatos a contrato a prazo - que será entregue a maioria das vagas ainda a criar.

Docentes subiram até 2004/05

A redução do número de professores é um fenómeno novo em democracia. Depois do 25 de Abril, com a massificação da frequência da escola, o número de educadores aumentou constantemente. Mesmo entre 1995/96 e 2004/05, em que factores demográficos retiraram mais de 280 mil estudantes às escolas, o número de docentes aumentou em 15 mil, até aos 153 119 de 2004/05.

Confrontada com a quebra de alunos, e uma factura salarial que ainda faz do Ministério da Educação o maior empregador do sector público, a equipa liderada por Maria de Lurdes Rodrigues começou a racionalizar a sua rede.

Mas os sindicatos contestam a lógica utilizada: "A redução de professores não se deve apenas à perda de alunos", diz Mário Nogueira. "Está relacionada com o fecho de escolas no 1.º ciclo, com o aumento dos horários lectivos semanais dos professores, com aspectos que enfraquecem a qualidade do ensino público".

"É óbvio que o Ministério não pode contratar todos os licenciados", concede Dias da Silva. "Mas quando se fala em reforço da rede do pré-escolar, em aposta nos cursos profissionais do secundário, não se entende porque não se utiliza parte deste capital humano nesses objectivos".

Ver Artigo Completo (Diário de Notícias)

------------------------
"Quebra de alunos ditou redução das contratações." Atribuir a redução das colocações por contratação à quebra de alunos é uma meia verdade... Ou se quiserem 1/4 de verdade! Continua a campanha de desinformação da opinião pública, "embrulhada" em "Novas Oportunidades" e portáteis. Sinceramente... Vem a tecnologia, vai a motivação!
-----------------------

2 comentários:

  1. Gostava de saber o que aconteceu a horários completos que não apareceram nas listas... E mais... as pessoas parecem parvas com a informação... as notícias são todas compradas! Já nem se fala no que se passou com os concursos!

    E muito sinceramente, apesar de ter ficado colocado não sei se aguento até ao fim do ano com 7 turmas. Duas fichas de avaliação por período faz 160 (mais ou menos).

    Acho que chegou a hora do 26 de Abril...

    ResponderEliminar
  2. Ai ProfContratado, como sempre foge-te a boca para a verdade. Bem haja pela coragem! (Vamos ver se um dia destes não vais preso... já não me admirava nada!).

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...