quinta-feira, 4 de janeiro de 2007

Ministra da Educação recusa comentar exigência de Cavaco.

No site do Diário Digital a 03/01/2007: "A ministra da Educação recusou hoje comentar a exigência do Presidente da República de «progressos claros» para este ano na área educativa, mas garantiu que o Governo está a trabalhar na melhoria do sector desde 2005.

«O Senhor Presidente fez o seu discurso. Não vou comentar», disse Maria de Lurdes Rodrigues, declarando que «o objectivo [do Governo] é melhorar os resultados escolares».

«Estamos a tentar melhorar a educação, mas não para 2007. Começámos em 2005 quando chegámos ao Governo», afirmou a ministra em declarações aos jornalistas no final de uma visita à Escola Básica (EB) número 1 de Ourique, no distrito de Beja.

Na mensagem de Ano Novo lida segunda-feira, o Chefe de Estado, Cavaco Silva, exigiu «progressos claros» na Economia, Educação e Justiça em 2007, ano que considerou crucial para o futuro do país.

Na educação, Cavaco Silva defendeu que «a qualidade do ensino, o estímulo à excelência e o combate sem tréguas ao insucesso e abandono escolar têm que ter sinais positivos já em 2007».

A posição da titular da pasta da Educação surge depois do ministro da Justiça e de responsáveis do partido do Governo terem dito que as palavras do Chefe de Estado estão em consonância com os objectivos do Executivo Socialista.

A EB1 de Ourique, a primeira instituição de ensino visitada por Maria de Lurdes Rodrigues este ano, é uma das seis escolas daquele concelho alentejano que recentemente foram equipadas com novo mobiliário escolar e material informático.

Os 300 alunos de todas as escolas básicas de Ourique dispõem, a partir de hoje, de novas mesas e cadeiras e de um computador ligado à Internet em todas as salas de aula.

A medida implicou um investimento de cerca de 40 mil euros, totalmente financiado pela Câmara Municipal de Ourique.

A ministra elogiou «o esforço da autarquia» e o trabalho desenvolvido na EB1 de Ourique, que considerou «um exemplo de como a escola está a mudar em Portugal».

«É muito importante que a escola mude para melhor. Sobretudo a escola do primeiro ciclo que era a mais abandonada», salientou, classificando a EB1 de Ourique como «a escola do primeiro ciclo que gostaria de ter em todo o país».

Apesar de reconhecer «as dificuldades, os esforços e os custos financeiros, sociais e políticos», Maria de Lurdes Rodrigues mostrou-se «convicta» de que a reorganização e a concentração de escolas básicas são «medidas de melhoria da qualidade do ensino, que vão ter efeitos muito positivos sobre as crianças».

«Os esforços de encerramento de escolas isoladas e com poucos alunos e a concentração de alunos em pólos de maior socialização e com recursos de maior qualidade têm que ser continuados», defendeu.

A ministra lembrou ainda que «a educação, para melhorar a sua qualidade, exige um trabalho colaborativo entre o Ministério, as autarquias, as escolas e os professores».

Neste sentido, lembrando que «felizmente, há muitos autarcas empenhados em melhorar a qualidade das suas escolas», a ministra salientou que «não seria possível fazer o trabalho de mudança no primeiro ciclo sem a estreita colaboração das autarquias»."

Ver Artigo Completo (Diário Digital)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...