quarta-feira, 5 de julho de 2017

Entre relatórios, PAPs e...

...formação, assumo estar bem próximo do meu limite de sanidade mental. O cansaço físico, esse, já nem me permite grandes excursões ao computador, mas não gosto de ver este espaço sem atualizações regulares.


6 comentários:

  1. Partilhamos do teu sentimento e cansaço!

    ResponderEliminar
  2. Faço minhas as tuas palavras. Mas calma é só mais um pouquinho para acabar esta etapa porque ainda temos os concursos para acabar com "o resto que nos sobra"

    ResponderEliminar
  3. eu também sou professor Ricardo! tenho reuniões como muitos de 9 ano em breve. depois vira a segunda fase de exames nacionais. e muitos, já não terão vigilâncias não estando numa secundária. se trabalhasses das 9h as 18h da tarde como muitos licenciados, verias a tua sanidade. ou pensas que não existe desgaste psicológico noutras profissões? e esses têem 22 dias úteis de férias. eu, como muitos, com um dia semanal sem componente letiva, gozo esses dias ao longo de um ano.
    é lamentável este tipo de professores que passam a vida a queixarem-se da profissão. nenhuma outra te permite tanto tempo para ti. ou pensas que saem as 13,35 horas profissionais das outras áreas. se tiveres uma companheira licenciada que não seja professora, não deves ter este discurso de coitadinho...se tens, torna-se compreensível. dois lamentos. só voltas à carga a meados de Setembro. por isso, no ensino estamos como estamos! haja bom senso!

    ResponderEliminar
  4. e antes que seja atacado, porque sei que virao já as virgens ofendidas, lecciono a disciplina de matemática. sou do grupo 500! preparo alunos para exame. muitos queixam-se e as suas disciplinas são tão mais suaves! parem de se queixar de tudo o que representa a nossa profissão! amigos meus engenheiros, por exemplo, nunca chegam a casa antes das 20h e pouco mais ganham que eu e alguns com 2, 3 meses de salário em atraso..é a norma! façam o favor de se calarem aqueles que são pouco conscientes com o espectro que nos rodeia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro colega.
      Também sou professora há 25 anos e gostaria de lhe dizer 3 coisas.
      1- Entristece-me cada vez mais assistir a esta troca de palavras azedas e/ou críticas entre docentes. Não dignifica em nada a nossa classe e comprova apenas que é uma das classes em que a desumião é maior.
      2-Todas as profissões têm aspetos positivos e negativos. Para quê perder tempo a compará-las para descobrir qual é melhor e qual é pior? O importante é cada um desempenhar a sua função o melhor que pode e sabe.
      3-A utiluzação da expressão, virgens ofendidas" é para tentar ofender as suas colegas de profissão ou é para demonstrar que enquanto educador de crianças e jovens lhe falta algum nível, sr.professor?

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...