sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Ainda bem que o número é reduzido...


Comentário: O Ministério da Educação não cabe em si de contente com tanta serenidade na colocação de professores, tendo mesmo conseguindo reduzir para metade (comparativamente aos números do ano letivo anterior) o número de professores sem componente letiva.

No entanto, não consegui passar ao lado do parágrafo da notícia que a seguir transcrevo:

"A segunda reserva destina-se a preencher os horários solicitados pelas escolas até 13 de setembro para responder a situações de última hora".

E saliento que os mais de 6000 horários que entretanto foram hoje atribuídos foram inseridos na plataforma SIGRHE pelas escolas não "até 13 de setembro", mas sim entre 12 e 13 de setembro... Isto é, depois das colocações de Mobilidade Interna / Contratação Inicial de 30 de agosto e da primeira Reserva de Recrutamento de 9 de setembro... Em dois dias, houve uma explosão de horários (que sei que alguém me vai explicar... julgo que no máximo em 30 minutos após inserir este post vou ter um telefonema), mas que dificilmente irei compreender, ou pelo menos, conseguir assumir como mais uma etapa na "normalidade" que está a caracterizar este concurso de professores.

Enfim.

4 comentários:

  1. Boa parte deles não serão as MPD? Outra parte, como acontece todos os anos, atestados médicos que "aparecem" logo a seguir ao início das atividades letivas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atestados médicos, juntas médicas, gravidez de risco, maternidade, crédito horário que nos concederam à última hora, etc. Enfim, todos os horários que nos impediram de colocar na plataforma para serem na primeira RR.

      Eliminar
    2. Atestados médicos, juntas médicas, gravidez de risco, maternidade, crédito horário que nos concederam à última hora, etc. Enfim, todos os horários que nos impediram de colocar na plataforma para serem na primeira RR.

      Eliminar
  2. Boa tarde, estou pela primeira vez nesta situação. Sou uma das 190 contempladas sem componente letiva. E agora? Na minha escola onde sou do quadro ( 25 anos de trabalho) no grupo 240 e.v. Com uma situação de instabilidade desde há 4 anos mas o ano passado saiu uma colega e a escola não fechou a vaga, dizendo que não podia(?????) e entrou um colega com mais tempo de serviço que eu e por isso este ano tive mesmo de concorrer. Já percebi que é um salve-se quem puder e que existe uma espécie de " máfia" instalada. Não sou sindicalizada e nem sei se isso me ajuda. Estou desacreditada deste sistema. Será que tenho de entrar nos esquemas engendrados nos quais não me sei mover? Desculpe, é um desabafo

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...