sábado, 28 de maio de 2016

You've got mail, Zezito... :D

A propósito da missiva que alegadamente o Zezito, personagem mais fictícia que real (!?), terá enviado ao Sr. Presidente da República, a saber:



... a nossa sempre eloquente colega Nídia Valente elaborou a seguinte resposta: 

"Querido Zezito

Em primeiro lugar, vou explicar-te porque é que sou eu a responder-te e não o sr. Presidente, como gostarias: é que ele hoje está tão ocupado a ver como é que vai desmentir aquilo que os representantes da escola privada disseram que ele disse, mas não disse, que não teve tempo de ler a tua carta. 
Em segundo lugar, deixa-me tranquilizar esse teu sofrimento sem sentido. Se o teu problema é o medo de deixares de participar em concursos de matemática, fica descansado. Na escola pública tens sempre oportunidade de brilhar no Canguru Matemático, no Jogo do 24, etc. E, se te aplicares, até podes lutar pelo primeiro lugar, que normalmente é conquistado pelos meninos da escola pública. E vou mais longe, Zezito: se aprenderes a colocar as vírgulas, a usar corretamente alguns advérbios, a demarcar parágrafos, etc, até podes participar em concursos de escrita/leitura,como por exemplo o Concurso Nacional de Leitura, que normalmente também entrega os primeiros lugares aos alunos da escola pública. Tens é que melhorar a tua escrita, prometes? Quanto a isso, não te preocupes: na escola pública há muitos apoios que ajudam alunos como tu na superação das suas dificuldades. 
Não imaginas a quantidade de coisas boas que te esperam, e que vão fazer de ti uma criança feliz. Dou-te um exemplo: na minha escola (pública) não temos piscina, mas temos uma horta pedagógica onde todos os meninos e meninas aprendem muitas coisas, a brincar; temos clube de fotografia, clube europeu, clube de teatro, clube de música, clube de artes... Só não temos "irmãs", mas não nos parece que seja o que mais falta nos faz. E temos outra coisa muito importante na nossa escola (pública): sucesso educativo REAL!
Por fim, perguntas tu ao Sr. Presidente porque é que os teus pais não podem escolher a escola onde tu queres ficar. Não é bem assim, Zezito. Os teus pais podem escolher qualquer escola, meu querido, não podem é exigir que seja eu a pagá-la, percebes? Vá, vai lá explicar isto aos teus pais... 
Neste momento tenho quase a certeza que até já te apetece vir para a escola pública, não é? Sem espernear. Mas mesmo que venhas com algumas nódoas negras, não te preocupes: nós temos gabinete médico, teremos muito gosto em tratar as tuas mazelas. 

Até breve, com carinho. "



Brilhante, Nídia! Grata pela cedência. <3

8 comentários:

  1. Parece que não sabe que o dinheiro para as escolas públicas saem dos seus impostos, independentente de ter filhos ou não. Já agora era bom aprender a usar vírgulas antes de criticar os outros...

    ResponderEliminar
  2. Também pago impostos para a saúde independentemente de estar doente. Se calhar terei que passar a fazer tudo para adoecer!

    ResponderEliminar
  3. Sabes Zézito, até tens razão nos medos que apresentas. Não são de todo infundados. E os teus pais fazem bem em querer escolher a escola em que te querem a estudar. Eu no teu lugar, e querendo ter uma profissão de sucesso fazia aquilo que eles me dissessem. E não ligues aquilo que a Nídia te diz (são "estórias" de encantar!), pois ela está muito longe de saber o que é melhor para ti. O que ela quer é miúdos para cavar na horta (trabalho infantil) sem lhes pagar nada, e ter umas batatinhas de borla para "encher a malvada", e não vás em promessas de pertencer a um clube europeu, tu já fazes parte de um: a CEE. E podes dizer-lhe também que clubes de leitura, musica e artes só te interessariam caso quisesses ser membro da Kompanhia Algazarra, mas nessa altura mudavas de escola para o Chapitô!
    E tem cuidado, ela está a querer enganar-te quando diz que as "irmãs" não te fazem falta... fazem e muita, pois não te ensinam a rezar, mas ensinam-te a respeitar o próximo, a não praticares violência sobre os mais fracos ou a seres vitima do inverso, a teres bom comportamento por te ensinar a cumprir com regras de urbanidade, enfim fazem-te falta para te prepararem para viver em sociedade (cá para nós Zézito, a Nídia não deve saber o que isso é!?)
    E por último, e só por isto, eu no teu lugar já não queria mesmo ir para uma escola pública: o tal gabinete médico!
    É que deve ser como a saúde pública, e todos nós temos medo de cair num hospital desses... (até os adultos!)
    Um abraço Zézito, e que tenhas um bom futuro.
    Deste amigo que te estima,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queiroz, és tú!?
      Estavas tão bem a plantar batatas com a tua urbanidade. O que eu me ri com os teus argumentos, fazias corar qualquer artista palhaço, dessas companhias que referes.
      Entre argumentos bacocos, manipulação de informação e de crianças e os demais tiros nos pés com o PR e TDC, valia mais terem perdido por falta de comparência, sempre salvavam mais a face.

      Eliminar
  4. O Nídia, a tua resposta ao Zézito é excelente. Eu não teria tanta pachorra a responder nem tantos salamaleques, apenas, resumidamente, responderia que quem quer mordomias, paninhos quentes, etc, é sempre (livre) de escolher a escola aonde as há, tem custos mas também é (livre) de as comprar, por isso paguem do vosso bolso. Não do bolso Público. Tenho dito.

    ResponderEliminar
  5. o problema deste país é haver zezitos a mais.....

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...