quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Não é preciso deitar foguetes...

... já que o subsídio para as deslocações em serviço e as (eventuais) ajudas de custo - e não apenas para os professores do recém-criado grupo 120 - existe há muitos anos. Surge isto a propósito desta notícia. Já agora, e para que não haja ilusões,  por residência (necessária) entende-se exclusivamente o local de trabalho e só as deslocações em serviço a partir e/ou para a escola são subsidiadas.

E quanto aos colegas que afirmam que, apesar de reunidas as condições anteriormente mencionadas, nunca tiveram direito a este subsídio, é preciso lembrar que não as basta reunir. Há toda uma tramitação legal a ser observada, que podem (e devem) consultar aqui e ali. As escolas não pagam as deslocações a quem não o solicitar formalmente e, ainda assim, conheço algumas que não apreciam a "ousadia" de quem se "atreve" a fazê-lo.

Faz-me lembrar a velha anedota do homem que todas as semanas pede a Deus para acertar nos números do Euromilhões... "Oh homem... ao menos joga!"

1 comentário:

  1. Além dos resultados da bolsa de recrutamento, também saíram hoje as listas para Timor- Leste do projeto CAFE: http://www.sec-geral.mec.pt/node/1073

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...