terça-feira, 7 de julho de 2015

Manifestação de preferências - Contratação Inicial | Mobilidade Interna

Colegas, noto que há alguma angústia e até desconfiança pelo facto da CI estar a decorrer antes da MI. Não há razão para alarme (exceptuando o facto de obviamente, e como já é habitual, a MI correr o risco de vir a ocorrer num período que deveria ser de pleno gozo de férias). 

Reparem que todos os professores contratados terão que manifestar preferências, ao passo que nem todos os professores do quadro  serão obrigados a fazê-lo. As escolas estão neste momento a aferir as necessidades de pessoal docente e, se é sabido que todos os professores QZP terão que concorrer à MI, a verdade é que nem todos os professores QA/QE terão que o fazer. Obrigatório será apenas para aqueles que vierem a ser declarados como "horário zero". Assim, creio que a ideia é "despachar" já a CI por não estar dependente, por ora, do apuramento de necessidades das escolas. 

Calma!

12 comentários:

  1. Acho ridículo esse raciocínio, e sim deveriam ser os qzps primeiro, noto que em muitos aspetos os professores contratados têm sido mais bem tratados que os qzps. Não percebo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a CI não interferir com as opções da MI, não vejo inconveniente, até porque poderá permitir "acelerar" o processo de contratação/colocação. No entanto, concordo quando diz que os CI têm sido, ao longo destes anos, mais beneficiados do que os MI, impossibilitando, muitas vezes, uma colocação mais ajustada às preferências manifestadas.Falo por experiência própria porque, até as regras concursais terem mudado, há alguns anos atrás, eu, como QZP, era obrigada a concorrer apenas às escolas da minha zona, enquanto os contratados podiam escolher as escolas que quisessem a nível nacional e ficavam colocados pertíssimo de casa, ao contrário dos QZP. Agora, a realidade, apesar de tudo, parece-me um pouco diferente.

      Eliminar
  2. Acha Sr. Anónimo??? Que pena que não é contratado, então, sentir-se-ia melhor, provavelmente...

    ResponderEliminar
  3. Todos os QZP? Mesmo os que estavam colocados (teoricamente) por mais dois anos?

    ResponderEliminar
  4. Ao ler os 2 primeiros comentários fiquei com vontade de vomitar.
    Só espero que os respetivos srs passem, já este ano, à requalificação para serem tão bem tratados como são os contratados.

    ResponderEliminar
  5. Sou QZP e concordo com a logística deste ano. Evita bloquear a plataforma; os colegas contratados veem-se livres já da angústia de concorrerem a esta fase (terão ainda a BCE). Permite às escolas ainda constituírem as turmas; o MEC aprovar os cursos profissionais; verificar-se as reais necessidades das escolas e analisar quem será horário zero ou não. E quando QZPs e QA/QE horários zero ou não tiverem que concorrer ou quiserem concorrer, já está a aplicação libertada e as necessidades apuradas. Permitirá às escolas também nessa fase dizerem se querem renovar com os colegas contratados. Bem pensado, este ano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É aceitável. Na verdade os QZPs também poderiam já concorrer uma vez que não estão dependentes do apuramento das necessidades das escolas para saber se precisam ou não de concorrer.

      Eliminar
    2. Não podem porque concorrem ao mesmo concurso e não a concursos diferentes

      Eliminar
    3. Poder, podiam. Embora não seja uma perita em assuntos informáticos, creio que seria apenas uma questão não disponibilizarem, nesta fase, a plataforma para os QE/QAs. Sempre minimizavam o nº de vítimas desta protelação. Cumprimentos, caro coblogger Nuno. :)

      Eliminar
    4. Não é uma questão informática, mas sim uma questão legal. Por concorrem ao mesmo concurso a candidatura tem de ser simultânea

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...