terça-feira, 7 de abril de 2015

É profunda a tristeza...

...quando se perde um amigo com aproximadamente 100 anos de vida canina. Um ser que me acompanhou em várias etapas importantes da minha vida e que nunca esquecerei.

Espero que onde quer que estejas possas correr como quando eras mais novo, morder os calcanhares àqueles que te torciam o nariz e acima de tudo, confortar com uma lambidela aqueles que sabias não estarem bem.

Espero um dia voltar a encontrar-te! Fica bem, meu velho amigo.

16 comentários:

  1. Pronto, já estou a chorar. Sou totalmente apaixonada por cães e gatos e ao longo da minha vida já perdi alguns, mas não quero viver sem nenhum.

    ResponderEliminar
  2. Estou muito comovida pois amo muito os patudos e quanto mais conheço as pessoas mais o sentimento se intensifica. Não há amor e gratidão mais puro. è mais uma estrelinha no céu,

    ResponderEliminar
  3. Abbey, uma cachorra de 14 anos de idade morreu, e a pequena Meredith de
    quatro anos não parava de chorar sentindo a falta do animal.
    Então, pediu à mãe para escrever uma carta para Deus, assim quando Abbey chegasse ao céu Ele poderia reconhecê-la facilmente.
    Ela passou a ditar para a mãe, as seguintes palavras:
    “Querido Deus,
    O Senhor poderia tomar conta da minha cachorrinha? Ela morreu ontem e está
    aí no céu com o Senhor. Estou com muitas saudades dela. Fico feliz porque o Senhor a deixou conosco mesmo que ela tenha ficado doente. Espero que o Senhor brinque com ela. Ela gosta de nadar e de jogar bola. Estou mandando uma foto dela para que assim que a veja o Senhor reconheça logo que é a minha cadela. Eu sinto muita saudade dela.
    Meredith.”
    De acordo com a mãe de Meredith, elas colocaram a carta em um envelope com duas fotos de Abbey junto de Meredith, endereçada a “Deus no Céu” e o próprio
    endereço no remetente.Passados alguns dias, quando a família voltava para casa, após um passeio encontrou um pacote embrulhado em papel dourado
    na varanda, com um cartão endereçado à Meredith, e uma caligrafia desconhecida.Ao virar a página, mãe e filha encontraram um bilhete cor de rosa, escrito à mão, que dizia:
    “Querida Meredith,
    A Abbey chegou bem aqui no Céu. A foto, que você me enviou, ajudou muito
    e eu a reconheci imediatamente. Abbey não está mais doente. O espírito dela está
    aqui comigo, assim como está em seu coração. Ela adorou ter sido seu animal. Como não precisamos de nossos corpos no céu, não tenho bolso para guardar a sua foto. Assim, a estou devolvendo dentro do livro para você guardar como uma lembrança da Abbey. Obrigado por sua linda carta e agradeça à sua mãe por tê-la ajudado a escrever e enviá-la a mim. Que mãe maravilhosa você tem! Eu a escolhi especialmente para você. Eu envio minhas bênçãos todos os dias, e lembre-se que amo muito vocês. A propósito, sou muito fácil de encontrar. Estou em todos os lugares onde exista amor.
    Com amor, Deus”.

    ResponderEliminar
  4. Foi o meu primeiro grande amigo animal (e não o escrevo com conotação negativa, bem pelo contrário) e tinha uma capacidade tremenda de compreender o que me ia na alma. Infelizmente nada é para sempre... Mas levo-o na alma e no coração até que também eu cesse os meus dias neste planeta.

    Se existir algo mais para além da morte, é minha forte esperança voltar a encontrar esta nobre alma...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele está consigo todos os dias, sempre... E por ele, irá amar todos os outros. Irei revê-lo em cada um. Aconteceu isso comigo. Tenho a foto do meu cão no ecrã do telemóvel. Todos os dias o vejo, como se estivesse cá. E enterneço-me ao ver outros cães brincar, lembro-me dele.

      Um abraço,
      Maria

      Eliminar
    2. Queria dizer "Irá revê-lo em cada um."

      Maria

      Eliminar
  5. Há dor nestas palavras... Coragem!

    ResponderEliminar
  6. Grande abraço, Ricardo!

    ResponderEliminar
  7. Sei bem como é essa dor. Perdi a minha grande amiga em junho de 2014. Vivemos juntas 17 anos, fazia parte da família. É uma dor muito profunda. Coragem Ricardo. Um abraço.

    ResponderEliminar
  8. A vida tem dessas coisas... Brinda-nos com seres que nos enchem o coração, mesmo que esta felicidade tenha uma duração demasiadamente curta... As recordações que ficam, com o tempo, tornam-se menos amargas e há sempre em nós uma vontade tremenda de voltar a amar e ser amado por outro ser desses, tão superiores a tantos humanos! Um abraço

    ResponderEliminar
  9. 2 de novembro de 1995 - 7 de abril de 2015

    E a hora chegou... (18h e 33m)

    TUFO partiste
    E o nosso coração
    ficou tão triste!
    A tua hora chegou
    O teu sofrimento acabou
    Lutaste até não poderes mais
    Tu não querias partir
    Não nos querias deixar
    Mas tiveste que ir
    Para onde não sei
    Só sei que vamos sentir
    a tua falta,
    o teu olhar,
    o teu ladrar,
    as tuas meiguices,
    as tua traquinices,
    o teu agradecimento...
    Companheiro e Amigo
    Que SAUDADES vamos ter!!!

    Viverás para SEMPRE no nosso CORAÇÃO, onde quer que tu estejas.
    Até um dia, TUFINHO.

    ResponderEliminar
  10. Estando a passar por algo semelhante, como vos compreendo! Mas ele continuará a "dar" uma lambidela pela manhã... onde quer que esteja! grande beijinho de apoio!

    ResponderEliminar
  11. Forte Abraço!
    Também sofri com a perda do meu amigo 4 PATAS!
    Força Ricardo.
    DSS

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...