sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Voltamos ao mesmo...

Agressão a professora leva docentes da Escola do Cerco a apelar ao Governo 

Comentário: Bem podemos apelar ao Governo para que reforce a segurança nas escolas e de alguma forma dê instrumentos aos professores (e às escolas) para que atos de violência contra professores sejam punidos de forma mais célere. 

O problema reside no próprio Governo a quem pedimos auxílio... É este Governo (o os que lhe antecederam) que colocou a autoridade do corpo docente na "lama", numa espécie de grau zero da dignidade onde alguns encarregados de educação e alunos se acham no direito (e às vezes parece-me que até o encaram como dever) de bater nos professores quando as regras não lhes agradam.

Infelizmente são estas mesmas regras que lhes permitem continuar a agredir, e simultaneamente a usufruir de benefícios que são pagos por aqueles que são agredidos. Não culpo a justiça portuguesa, mas sim os políticos que nada fazem para que estas situações sejam definitivamente erradicadas. 

8 comentários:


  1. Será que ficou magoada?

    ResponderEliminar
  2. A Instituição Escola é Templo Sagrado!! Quem tem Autoridade são os Professores tal como o árbitro nos recintos futebolísticos, e ainda muito mais do que os do futebol!! Quando as crianças e jovens entram pelo portão da Sagrada Instituição Escola é Obrigatório Estar Vacinada com a Bendita Vacina da Boa Educação e dos verdadeiros valores UNIVERSAIS da DECÊNCIA, DISCIPLINA e da CIDADANIA!!! OS Senhores Professores APENAS e Só precisam de se OCUPAR com a Instrução! Vagabundagem não pode entrar numa SALA de AULA!!!!!

    ResponderEliminar
  3. Agora pode ser que o Grancho reative a linha SOS professor... Desde que assumiu funções na dren e depois como secretário de estado deixou de haver agressões a docentes...

    ResponderEliminar
  4. São filhos de gente que os teve a viver a noite , drogas e álcool todos os dias ... vai ser pior no futuro , gente inculta , indisciplinada .

    Desde que acabaram com a tropa obrigatória ... o ser homem Português deixou de ter valores cívicos , apenas se resume a um conceito de Liberdade travestido de um 25 de Abril que só existiu para o povo a 25 novembro de 1975.

    O arraial que demonstram as praxes e festas de SOl a SOL , com as cervejeiras a lucrar , vai demonstrar no futuro como vão sair os jovens futuros de Portugal ... uns perdidos da nação desorientados e aventados para a diversão .

    Se antes nos anos 80 2% dos jovens experimentava álcool e drogas antes dos 18 anos ... agora encontra esses 2% que nada experimentaram dos vícios lucrativos do Estado ou que os deixa a lucrar para os bandidos e para a máquina da justiça ir lucrando !

    Jorge

    ResponderEliminar


  5. E quando são os senhores professores que maltratam e agridem os alunos? não deviam de ser internados no manicómio?

    ResponderEliminar
  6. O grande e verdadeiro problema da fragilização dos professores chama-se Sócrates versus Milú. Por muito que esteja contra as políticas atuais não perco o sentido crítico e não esqueço a afronta de ver uma Ministra da Educação a atiçar pais a professores. Esse erro colossal levará anos e anos a corrigir. E por muito que a Lei preveja (e já prevê) como penalização o mal está demasiadamente instalado em alguns pais menos esclarecidos. Essa Ministra que agora diz ser perseguida é que deveria responder perante essa atitudes irresponsáveis.

    ResponderEliminar
  7. O melhor instrumento é aceitar processualmente o recurso ao artigo 21º da Constituição e não sancionar juridicamente o agente que o aplica.

    ResponderEliminar
  8. Uma dúvida sobre outro assunto:

    A lei diz que apenas alunos com 16 anos ou mais podem ser candidatos ao Conselho Geral de uma escola. Mas alunos com menos de 16 (com 14 ou 15 anos como acontece a tantos alunos do 10º ano) podem votar?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...