sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Possíveis classificações...

Prova de avaliação é “apatetada”, “ridícula”, “absurda”, “básica” e “desadequada”, classificam os professores 

Comentário: Muitas outras poderiam ser atribuídas. Quem já se deu ao trabalho de ler os exemplos da informação-prova relativa à componente comum, sabe que a tipologia oscila entre a idiotice e a parvalheira... E a tipologia é tão absurda que em situação de algum stress, não me admiro nada que muitos errem.

Mas a questão fulcral aqui não é a facilidade da prova ou a inutilidade deste tipo de questões para aferir a qualidade de um docente... O problema aqui é (e espero que os sindicatos não percam muito tempo em classificações à prova) a filtragem a jusante que não faz qualquer sentido, principalmente para aqueles que servem o ensino há anos.

Espero realmente que as providências cautelares e outro tipo de acções em tribunal produzam os seus efeitos e que esta prova seja definitivamente eliminada. Implementem o crivo aquando da entrada nos cursos "via ensino" ou se quiserem façam uma fiscalização mais eficaz dos cursos superiores.

19 comentários:

  1. Este exemplo de prova é de humilhação total à classe docente, não aos contratados !!!! Não se admite que alguns senhores docentes aceitem corrigir estas provas.Se duvidam das universidades é aí que devem ir fazer alterações.Fechem os cursos via ensino! Mas aí não tocam ,porquê?
    Rita

    ResponderEliminar
  2. http://expresso.sapo.pt/dez-erros-ortograficos-chumbam-professores=f842332

    A questão está na necessidade de escolher só alguns para acederem aos quadros. Não caberão todos certamente. E mesmo dos contratados há muitos que ficarão de fora.

    ResponderEliminar
  3. os que servem o ensino há varios anos são os mais penalizados em tudo...parece que não são profs
    como muitos que já estão no quadro...tiraram o curso nos mesmos sitios e frequentaram muitos o mesmo curso.
    penalizam-nos no tempo antes da profissionalizaçâo,sairam com notas mais baixas,estão em idades diferentes e...assim os têm tramando.
    a prova é mais do mesmo e para os mesmos,porque os boys já têm lugar garantido.
    vergonhoso...nunca trataram tão malos professores.

    ResponderEliminar
  4. Sou recém formada no ensino. Passei 6 anos a tirar a licenciatura e mestrado para seguir a minha vocação que é ensinar. Saída da faculdade, deparo-me com esta realidade absolutamente absurda. Como é possível que o governo ande a rebaixar a educação que é um dos pilares da nação? Sem educação não vamos a lado nenhum!
    Quando ainda na faculdade me falaram desta prova, pensámos que esta componente comum, tivesse algo a ver com pedagogia ou didática. Mas infelizmente, não foi isso que aconteceu... sinceramente, na minha situação, tinha pensado inicialmente em fazer a prova, já que não tinha nada a perder (a não ser o dinheiro), mas agora digo, não façam conta comigo... Este modelo é ridículo. Pior do que a prova em si, e o facto de ela ser cobrada, é ter este tipo de conteúdo. Isto é tratar toda a classe docente, quem tem muitos ou poucos anos de docência, abaixo de cão e sem o mínimo de reconhecimento pelo seu trabalho.

    ResponderEliminar
  5. Já não basta a forma como os ditos profs contratados têm sido tratados com desrespeito (sem pagamento das comp. por caducidade de contrato, congelamentos vários,e não só), isto é tal como os......"chifrudos". Já não basta ser "chifrudos" como, ainda por cima, aperreados!!!!!!! Haja Decoro!! Vamos continuar apatetados e bocas-abertas por mais tempo??? Façamo-nos respeitar!!!

    ResponderEliminar
  6. Ah! e nos lugares (Açougues) já marcados para o extermínio existe o balcão económico-financeiro para o pré-pagamento do projéctil - isto, para a primeira dita cuja, porque não se esqueçam que querem que continuemos na via-sacra das específicas correspondentes a cada grupo disciplinar. E são mais 20 e mais outros 20 , fora os custos das deslocações até aos açougues. Olhem que beleza!! Não acham que está aqui uma cilada diabólica?? Isto é surreal!! Façamo-nos respeitar!!

    ResponderEliminar


  7. Pois....estão com medo e sabem porque?

    tiraram a licenciatura no Piagget,todos sabemos as notas que eram nessa Universidade, agora estão borrados de medo porque não sabem nada.

    Agora aguentem que é serviço, tirassem um curso numa Universidade certificada

    ResponderEliminar
  8. E onde aprendeu a escrever PIAGET?!!!

    ResponderEliminar
  9. E tao ridicula esta desuniao entre professores. Neste momento, devemos estar unidos. Sem uniao nunca vamos conseuir defender a nossa classe. Estamos cegos com a desuniao. Juntem-se, esta e a hora. Eu nem me vou inscrever nesta prova e passei a minha vida profissional como professora contratada. Corro o risco de deixar o meu dom/vocaçao de parte, mas nao me vou submeter a um golpe tao baixo.

    ResponderEliminar
  10. Que humilhação para quem trabalha há anos e anos com ordenados miseráveis, a ter de pagar combustíveis, quartos, comida, etc.
    E têm o despudor de meter miúdos sem experiência no governo a ocuparem cargos de responsabilidade pagos principescamente pelos nossos impostos!
    Isto é uma ditadura disfarçada de democracia!

    ResponderEliminar
  11. Prova de Avaliação do "Profes": Radiografia Seletiva
    http://acordo-ortografico.blogspot.pt/2013/11/prova-de-avaliacao-dos-profes.html

    ResponderEliminar
  12. Por que motivo o Mário Nogueira não aceitou a proposta do ministério de dispensar da prova todos os que têm 15 ou mais anos de serviço???

    ResponderEliminar
  13. Tirei no piaget e tenho mt orgulho. Hoje sei muito ou mais do que docentes efetivos... estudei e esforcei-me a mim ninguém me deu nada ... n ofendem sem primeiro conhecer

    ResponderEliminar
  14. A prova é para ser feita antes de realizar o curso como se faz em todos os países da união europeia. Copiam tudo e o que está bem não copiam.*Fechar todos os cursos de ensino já não lhes interessa* Realmente o país é para alguns e para outros nada.

    ResponderEliminar
  15. Para mim o mais ridículo e descabido desta prova é o facto de quererem usar professores, que tiraram o mesmo curso que eu, nas mesmas instituições, para corrigirem as provas. Se o motivo desta prova existir se prende com o facto de os cursos das instituições superiores não oferecerem credibilidade, então como é que se justifica que uns têm de fazer a prova e outros (formados nas mesmas instituições) têm competência para as corrigir? Também não faria qualquer sentido que fossem os professores dessas instituições a corrigir a prova, por exatamente os mesmos motivos. Se é um problema de credibilidade de "algumas" instituições, então que o assumam e façam alguma coisa para mudar isso, não metam tudo no mesmo saco, denegrindo toda uma classe.

    ResponderEliminar
  16. Formulário online para queixa ao provedor da justiça. Muito fácil e rápido. Esperemos que eficaz.

    Queixa Eletrónica ao Provedor de Justiça

    http://queixa.provedor-jus.pt/Queixas/Start.aspx

    ResponderEliminar
  17. Espero por tudo que a prova não chegue à fase de realização. Pois sinto poder não saber reagir racionalmente num momento tão... eu, como acho que todos nós, ia dizer humilhante, aviltante... mas é mais qualquer coisa, como, "estranho", "indiscernível" - ultimamente não me vem à imaginação outra coisa senão o tempo dos fascismos, dos comunismos ditatoriais, das inquisições. Talvez eu esteja a exagerar, e é perigoso este tipo de exagero. Mas imaginemos a situação, imaginemos que até vamos engolir tudo e é chegado o momento da prova (apatetada ou não, não é isso que está em causa)em frente a nós está um colega que colabora na "estranheza", ao nosso lado colegas tão ou mais habilitados que eu para exercer a profissão, irei eu conseguir viver com a minha consciência e colaborar num acto de desprezo ou sentir-me-ei como gado que espera no matadouro?

    ResponderEliminar
  18. Li ontem o guia da prova e achei uma autentica humilhação aos Professores. Fez-me recordar os tempos de adolescente, em que tinha que resolver problemas, deste género, na disciplina de Matemática, no 3º ciclo. Mas isto foi á mais de 25 anos atrás. Depois de 21 anos de ensino e à mais de 1 ano, no desemprego tenho que fazer uma prova ridícula.
    Se querem economizar e ser solidários esqueçam a prova, não gastem tanto papel, invistam em nas Cantinas Sociais.

    ResponderEliminar
  19. Realmente os políticos nunca passaram nada na vida portanto não sabem nada da vida.O que se passa é que em vez de gastarem dinheiro mal gasto que é fazer esta prova porque não o gastam em cantinas sociais. Tenham vergonha tanta gente a passar fome e vocês aí a inventarem provas para gastarem dinheiro mal gasto.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...