quarta-feira, 27 de novembro de 2013

É necessária cautela...

Dirigente da Fenprof diz que se estivesse no lugar dos contratados se inscrevia para fazer a prova de avaliação 

Comentário: Passado o prazo para comunicação das decisões dos tribunais relativamente às providências cautelares, temos isto:

"(...) pelo menos seis dos nove tribunais onde ainda decorrem processos se deveriam pronunciar esta terça-feira, se cumprissem os prazos indicados no Código do Procedimento Administrativo. “Acontece que até ao final da tarde desta terça os nossos advogados foram notificados apenas por um tribunal, o de Coimbra, que nos deu cinco e dez dias, respectivamente, para contestarmos a resolução fundamentada e a dedução de oposição do Ministério da Educação e Ciência (MEC)”, disse , frisando que “isto atira a decisão final dos juízes sobre as providências cautelares para muito perto da prova”."

Sendo assim, e se nada de novo surgir ainda durante o dia de hoje, os colegas (contratados) deverão começar a pensar o que realmente querem fazer. Como amanhã termina o prazo de inscrição e se ocorrer o já conhecido congestionamento da plataforma, receio que a decisão de inscrição terá de ser tomada a muito curto prazo.

Quanto a conselhos... Bem... Como estamos a falar de uma situação que interfere com a vida pessoal e profissional de cada um, o melhor mesmo é pensarem muito bem nas eventuais consequências. No entanto, estou certo de que dificilmente um professor contratado não fará a inscrição na prova. 

Quantos aos que afirmam à "boca cheia" de que não o irão fazer, veremos... Afirmar sob anonimato, nickname ou nome falso é fácil, o problema é quando têm de tomar uma atitude. Como serão publicadas listas de admissão logo se verá quem cumpre com o que afirma.

16 comentários:

  1. Não é à boca cheia. Não faço e ponto final.
    Todos tivessem esta atitude e a prova caía por si.
    Estou farto de ser gozado.
    A seguir a isto pedirão o mestrado e depois o doutoramento. Afinal "há que dignificar a profissão de docente.".... e salvar as universidades, acrescento eu, que estão com défice de alunos.
    A prova só dá acesso a podermos concorrer... por isso isso não vai interferir em nada, visto que a maioria dos contratados ficará sempre de fora.

    Somos uma cambada de tansos. Espero que os colegas do quadro se recusem a esta palhaçada.... já que os colegas contratados alinham nela... embora a obrigação da greve fosse dos contratados.

    ResponderEliminar
  2. Eu não me inscrevo. Farta de ser mal tratada.

    Paula Gonçalves

    ResponderEliminar
  3. Miguel Castro, não se importava de colocar o seu nome completo e o grupo disciplinar? Assim podíamos confirmar se realmente vai fazer o que diz. Obrigado

    ResponderEliminar
  4. Eu também não vou fazer!! Farta de palhaçadas!!
    Há que tomar decisões e TODOS devíamos estar contra, porque todos temos problemas e situações específicas... e todos temo contas para pagar e por aí fora... mas BASTA!!!!
    Raquel Rodrigues Caldas-grupo 300

    ResponderEliminar
  5. Paula Cristina Segadães Duarte Cruz, professora desempregada do Grupo 530 - profissionalizada com 19 anos de serviço ininterruptos, com desempenho de cargos e muito suor e lágrimas deixados em cada uma das muitas escolas por onde passei!

    Não me vou inscrever em prova absolutamente nenhuma!

    Cada um sabe de si (e da sua consciência)!

    ResponderEliminar
  6. Eternamente contratadanovembro 27, 2013 10:51 da manhã

    :(

    Colegas, não sei o que faça...
    Habilitação para 2 grupos profissionais, 11 anos de serviço ininterruptos... Para quê??? Para continuar na precaridade da contratação anual... Até quando???
    Estou cansada das palhaçadas a que a nossa classe tem sido sujeita, restam-me os valores e o amor próprio, mas até isso teimam em tirar-me... Sim, sou totalmente contra a PACC e sinto uma imensa revolta interna que me consome até aos ossos e me leva a gritar BASTA, contudo sou travada por uma enorme pressão familiar para que me deixe de dramatismos e me inscreva na dita... Será que estou a dramatizar??? Porque será que o meu marido, professor de quadro, não compreende esta luta??? Pensar que tenho mais habilitações e o dobro do seu tempo de serviço... Enfim...
    Inspira... Expira... Inspira...

    ResponderEliminar
  7. Não o faço à boca cheia,nem sobre anonimato, o meu nome completo é Elisabete Martins Vendima Oliveira e podem procurá-lo na lista...pois não o vão encontrar!
    Sim sou contratada, sim estou desempregada, não não recebo subsídio, sim o meu marido também está desempregado, não não me inscrevo e não, não mudo de opinião!

    ResponderEliminar
  8. Toininho,

    A si não preciso de mostrar nada. Apenas à minha consciência. E essa vai continuar limpa, ao contrário da sua, a averiguar pelo seu paleio furado.

    E espero que a lista de inscrições, tal como as notas sejam públicas.
    Ainda me vou rir muito... é que depois de andarem a apregoar aos 7 ventos que a prova modelo era "básica" e que "qualquer miúdo de 15 nos passava..." provavelmente eles, agora, farão uma prova à medida dos candidatos a professores.
    Até me vou rir!

    ResponderEliminar
  9. http://cronicasdocao.blogspot.pt/2013/11/o-meu-compromisso-e-desobediencia.html

    ResponderEliminar
  10. Inscrevi-me e vou lá. Não sei se a faço. Provavelmente farei. Não considero que haja facilidades. Considero uma maratona contra o tempo, a ajuizar pelo modelo.
    Estimo que à 20ª questão de escolha múltipla já não dê uma para a caixa. Prevejo ser vencida pela dimensão da prova e pelas rasteiras.
    A prova será extremamente cansativa.
    Provavelmente falharei.

    ResponderEliminar
  11. Sinceramente espero que falhes. É o meu desejo.

    ResponderEliminar
  12. Não sabes se a fazes porque vais ser igual a tantos outros.... se vires que é fácil, resolves, se vires que não fazes a maioria, deixas em branco.
    É desta postura que eles gostam.
    Espero que na específica rebentem com os passaram na geral.

    ResponderEliminar
  13. E ninguém dá uma tareia nos sindicatos? Desgraçados, que nem negociar com a tutela souberam. Miguel, não seja ruim. A prova não será fácil nem difícil, será absolutamente ridícula. E os que errarem será por falta de tempo, todos já se aperceberam disso, exceto os que pregaram a sua facilidade, esquecendo as variáveis: nervos, cansaço, falta de tempo, tristeza por haver colegas que ainda a vão corrigir! Desilusão pelo país que não dignifica uma classe que ensina as outras, que obriga professores com todas as provas dadas em sala de aula e nas escolas por onde passam. Anos a fio, sem ver a lei ser cumprida em relação à sua integração nos quadros.

    ResponderEliminar
  14. Boas pessoal!

    Eu também não farei. Não me inscrevi sequer...
    Não sinto que tenha de provar o que quer que seja depois de sete anos ligada ao ensino a fazer quilómetros "à parva" a trocar anos de trabalho nas AECs por míseros dias de serviço...a investir em formações, mestrado...ná...nunca dei para palhaça e gosto pouco que gozem com a minha cara. Orgulho, dignidade e cabeça erguida!

    Também não censuro quem a faça. Cada qual tem a sua opinião e a sua razão. Custará sim ver aqueles que disseram "que faziam e aconteciam" e são os primeiros lá batidos...mas isso também é algo a que já nos habituámos...

    Beijinho a todos*

    ResponderEliminar
  15. Venho relatar uma situação inédita: sou do grupo 530, profissionalizada e com formação de base um Bacharelato em Secretariado(pertenci ao anterior 12º Grupo C). Já me inscrevi na prova mas no que respeita à componente específica, não foi contemplada a minha formação de base - apenas se pode escolher entre "Artes Visuais 1", "Artes Visuais 2", "Electrotecnia" e "Informática". Então com e-bio e tudo mais, os senhores do MEC não conhecem as formações dos professores para tudo contemplarem no Aviso de Abertura de concurso? E esta, hein?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...