terça-feira, 8 de outubro de 2013

Da autonomia...

DOS PERIGOS REAIS E COMPROVADOS DA MUNICIPALIZAÇÃO  

Comentário: Partilho da opinião do Paulo Prudêncio, e atrevo-me a ir um pouco mais longe... A questão da municipalização das escolas encontra algum paralelismo na privatização da educação em Portugal (algo profundamente defendido pelo atual governo e que acredito que também o será pelo futuro governo PS). 

Admito que não conheço o que acontece em outros países em questões de ensino privado e tão pouco me dou ao trabalho de ler estudos e investigações que defendem a privatização da educação, no entanto, pelas "amostras" que de tempos a tempos vou conhecendo não posso ceder de boa vontade às aparentes vantagens deste tipo de conversão. Embora não possa generalizar, parece-me que a educação dos alunos do ensino privado se baseia na preparação para os exames nacionais, cedendo em toda a linha naquelas disciplinas que não serão objeto de seleção nacional (e cujas avaliações aparentam ter "rodapés" elevados). Se isto é o melhor para os alunos não sei, mas parece-me algo redutor.

E se não concebo a privatização do ensino, também tenho algumas dificuldades em conceber um acréscimo de autonomia das escolas. A par dos "problemas" de um ensino privatizado, também a autonomia das escolas acarreta a autonomia na contratação do pessoal, e em Portugal, isso dificilmente premiaria os melhores... Basta ver o que acontece nas malditas contratações de escola.

Bem sei que a teoria poderá ditar outras conclusões, mas por vezes quem prepara investigações e elabora teses não está no terreno, e não serão alguns meses de permanência na escola (para efeitos de concretização de estudos) os melhores conselheiros.

2 comentários:

  1. Plenamente de acordo. Acresce o facto de muito do que se passou com as AEC's estar relacionado com essa tentativa que mais não é poupar com os professores para libertar recursos para fazer política com o dinheiro (o do resgata, o dos munícioes, o mais que for). Por isso estou de acordo com uma reforma séria do sistema político em Portugal, com agregação de municípios (sem dimensão, mais Carregueira, menos Carregueira, não sairemos da cepa torta). A bem de que País se cortam nos professores para aumentar na oferta de empregos para políticos? Seria interessante saber o que foi negociado nos resgates às Câmaras Municipais... muito interessante!

    ResponderEliminar


  2. Vai-te embora Ambrósio! mas para que mais moinantes de professores? se até se estorvam nas escolas?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...