terça-feira, 25 de junho de 2013

Sondagem...

Como já ouvi e li um pouco de tudo acerca do "acordo" atingido entre sindicatos e MEC, gostava de recolher algum tipo de estatística dos colegas que visitam este blogue.

Assim, e até ao dia da greve geral (27 de junho) encontra-se na barra lateral direita, um pequeno inquérito relativo ao acordo entre os sindicatos e o MEC concretizado hoje de manhã.

Sintam-se à vontade para votar...

8 comentários:

  1. Pessimo acordo, somente salvaguardaram alguns QA com a questao dos 60km, adiaram ou protelaram o despedimento dos efetivos e anuiram às 40 horas! Apoios educativos não são aulas? Direção de turma é componente letiva e apoios educativos somente sao letivos se o docente não tiver componente letiva? anda tudo a fumar algo...! Vergonha, não temos sindicatos que nos defendam, tal como no Brazil precisamos de sair às ruas todos os dias, nós os que nos sentimos mal sem sindicatos sem apoios politicos, todos a sociedade! Triste porque a greve foi mais do mesmo, inconsequente...ou algo parecido. Mais 1 ou 2 semanas degreve tinhamos conseguido bem mais. Porque nao falaram sobre o nº de alunos por turma e a sua redução? porque não falaram com a confederação de pais apra pressionarem? MERDA PARA ISTO TUDO!

    ResponderEliminar
  2. Realmente que belo acordo este, os professores do QZP que se lixem, excesso de alunos por turma igualmente...

    ResponderEliminar
  3. Acordo à portuguesa - atiram com 2 ou 3 esmolas (que só favorecem alguns) e está feito. O Mário Nogueira já vai de férias descansado!
    Sinceramente, estou farta de fazer greve para ver os efetivos a ficarem sempre bem. Basta!
    Carolina

    ResponderEliminar
  4. Sou professor contratado. Fiz greve no dia 17 e contribui financeiramente para um fundo que foi criado na escola para ajudar os grevistas das reuniões. Ainda bem que o fiz.
    Como se pode ver nas atas, a situação dos contratados foi salvaguardada. Foi garantido que àqueles com 3 ou mais anos de serviço se aplicaria a lei geral; foi reconhecida a sua utilidade durante anos e anos, sem a qual a escola pública não seria a mesma; ficou estabelecida a criação de uma bolsa de professores contratados com prioridade para colocação nos cursos do IEFP; ficou prevista a possibilidade de lhes dar preferência em futuros concursos para a administração pública (local e central), pois têm servido a causa pública durante anos, com esforços pessoais e familiares incalculáveis.
    Enfim, tudo propostas que confirmam aquilo que já se sabia: os contratados não são lixo, quer para os sindicatos, quer para o MEC, que há que varrer para debaixo do tapete.

    ResponderEliminar
  5. Os contratados são lixo e não só, os qzps também, ficaram apenas salvaguardados como sempre os interesses dos QA que coitadinhos não podem andar mais de 60 km, agora os qzps que viram os as zonas alargadas em 200 km ou mais que se lixem, os contratados que têm de concorrer pelo menos a 2 qzps que se lixem, mais uma vez a classe de professores nomeadamente os "mais velhos" que tanto dizem que lutam por uma escola de qualidade provaram a classe "rasca" que são, e lá vão alguns em horário zero continuar a passear pelas escolas a ler o jornal só que desta vez talvez uns kms mais longe de casa.

    ResponderEliminar
  6. Mau, por tudo o atrás dito pelos colegas e, no caso do 1º Ciclo (do qual ninguém nunca se lembra) PÉSSIMO! Falo das 40 horas!
    Temos, tivemos 25 h letivas + 2 X 45 m de Apoio ao estudo (quase sempre com a totalidade dos alunos ou menos 1 ou 2)+ direção de turma (podem chamar-lhe o que quiserem, mas é o que é, de facto) e iremos ter mais 150 m de apoios no próximo ano!!!

    Quer dizer, para alguns, a componente letiva não foi, não é, não será o mesmo! Ou o contrário!

    O 1º Ciclo está a rebentar! São horas e horas COM ALUNOS e a trabalhar, em sala de aula, especialmente,sempre no duro, sempre a atender às especificidades de cada um e, muitas das vezes,com mais do que um ano de escolaridade na sala!!!

    O 1º Ciclo foi sempre o enteado do sistema e tratado como tal quer pelos MEC, quer pelos governos!

    Para além disso é o aterro sanitário da educação: tudo o que é projeto, venha de onde vier, desemboca no 1º Ciclo, sem os seus docentes terem poder de decisão para os rejeitar ou não!

    Um bom acordo?

    NÃO! O 1º Ciclo vai trabalhar com alunos 29 horas semanais!!!
    Podem até chamar às 4 horas excedentes, componente não letiva, ou se preferirem, quem sabe, trabalhos forçados, interlúdios orgásmicos, stand-up comedy, mas por favor, não gozem mais!

    Então, no 1º Ciclo, também não se arranjariam mais uns horáriozinhos?

    Um bom acordo? PQP!!!


    ResponderEliminar
  7. Fui professora, escolhi a profissão, lutei para um Portugal melhor e,agora, estou reformada. Continuo a acompanhar tudo o que se(des)faz e tenho muita pena que os meus colegas(profesores) não sejam defendidos pelos sindicatos.É o que temos!

    ResponderEliminar
  8. Acho inacreditável que as pessoas não consigam ver o que foi conseguido! Por acaso deram-se realmente ao trabalho de ler a ata? E os contratados já se lembraram que os professores dos quadros, não tendo de concorrer, se garantem mais horários? Santa Paciência!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...