quinta-feira, 6 de junho de 2013

Ainda...

...constato que temos muitos colegas de profissão que estão a "dormir", chegando mesmo a pensar que são intocáveis ou que os problemas são apenas dos "outros". 

Não desejo mal a ninguém, mas volto a afirmar que se o argumento não é realmente bom (e ainda não ouvi nenhum), o melhor mesmo é estarem calados. Não sou radical, mas é nestas alturas que tenho de trincar a língua para me manter como mero "observador" de conversa alheia.

.
Música de "David Guetta ft. Ne-Yo, Akon" - (Tema: Play Hard)

21 comentários:

  1. Colegas agora limpem-se a este guardanapo! os sindicatos só querem o caos da educação, claro que tinha de haver despedimentos a começar em primeiro lugar pelos contratados, e acabar com as famigeradas AECS

    ResponderEliminar
  2. Pode ser que sim! Há pessoas que julgam que não lhes há--de chegar a vez!. . .ou são ingénuas ou já estão quase a passar a validade! Ri-te,ri-te. . .
    Maria

    ResponderEliminar
  3. Se viesse à minha escola, teria dificuldade em trincar a língua sem lhe arrancar um pedaço!
    Há colegas que alegam que adiar a sua reunião de avaliação ainda podia fazer com que tivessem de lá ir ao sábado!
    E até há, pelo menos, uma colega que chorou baba e ranho no início do ano, quando foi indicada para concurso a DACL, mas depois acabou por ser repescada, que é de EVT e também faz destes discursos demagógicos na sala de professores.
    A minha língua é dura demais para trincar. Temos pena!

    ResponderEliminar
  4. Ricardo,
    Perdi a conta às vezes que o ano passado trinquei a língua! Nem sei mesmo como não caí para o lado com o meu próprio veneno pois no meu intimo dizia e desejava coisas muito feias.
    Assim dito parece feio, mas passo a explicar:
    Ex.1: estar a substituir uma colega por doença. que veio mais cedo. Como não me podiam mandar embora (era um mês) ficámos em sala - eu a fazer cartazes e coisinhas para enfeitar paredes. Às vezes, conversávamos sobre o sistema e por mais que uma vez ela disse-me: as coisas estás más é para vocês, contratados. Eu não que já sou QZP. (ela teria, talvez, mais 7 anos que eu...)
    Ex. 2: numa outra colocação, a meros 500km de casa. Houve fusão de escolas - mega agruparam - e algumas escolas de 1 ceb perderam lugares. Imagina só, em pleno conselho de docentes "brigarem" porque dar aulas a...(até me dá vontade de chorar...porque estas coisa dão raiva, mas também doem...) 15km era LONGE! ...
    Ex. 3: ouvir a coordenadora dizer "não se ausentem ao fim de semana que posso precisar de vocês"...quando só ao fim de semana (quando era) nós (contratadas) víamos a família...
    Ex. 4: na greve do ano passado, éramos 13 na mesma escola. Sabem quantos aderiram?... 3...(e se aquele dinheiro me fazia falta para pagar o gasóleo...)

    Sim, isto é verdade. Agora não tenho colocação, nem terei mais certamente. Vejo a tenda a pegar fogo e dói...dói porque arde uma escola pública que os professores não souberam proteger.

    (atenção, óbvio que há de tudo nas escolas..)

    ResponderEliminar
  5. Realmente há elementos nas escolas que metem nojo. São mais papistas que o papa. Mas podem ter a certeza que também lhes vai tocar. Ninguém está a salvo. E se elas pensam que estão, vão partir o nariz forte e feio. É o que costumo dizer. Com esta classe como está, não vamos longe, e o governo vai fazendo o que quer. Abram esses olhos. O mal dos outros também o nosso.

    ResponderEliminar
  6. OU LUTAMOS AGORA OU ENTÃO NÃO VALE A PENA CHORAR EM SETEMBRO. A MAIORIA DOS QUE VÃO PARA A MOBILIDADE ESPECIAL, DIGO, REQUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL, OU SEJA PARA A RUA, SÃO NA SUA ESMAGADORA MAIORIA PROFESSORES. É SÓ LER O DESPACHO QUE ESTÁ PARA PUBLICAÇÃO, VULGO OAL, E PENSAREM UM POUCO, MAS PENSEM, MEDITEM E TIREM AS VOSSAS CONCLUSÕES.
    É SÓ TENTAR PERCEBER O QUE SE PASSA NO 1.º CICLO E NA EVT http://economico.sapo.pt/noticias/crato-prepara-formacao-para-professores-do-1-ciclo-e-de-evt_170956.html
    NA MINHA ESCOLA ATÉ ÀS 11H FORAM ADIADAS DUAS REUNIÕES.

    ResponderEliminar
  7. Aqui no Sul..algarve faz tudo greve!!!
    Rita

    ResponderEliminar
  8. Eu não faço e apelo aos contratados para também não fazer. Alguém se lembrou dos 10 mil que ficaram de fora este ano? Não houve solidariedade dos colegas de quadro. Os sindicatos nada. Mesmo agora só estão preocupados com a mobilidade especial. E já agora, que pode acontecer? Vou ser despedido. Mas em Setembro estou à porta do centro de emprego. Nunca mais vou ser professor? Que novidade, se os sindicatos tentam manter os docentes do quadro claro que nunca mais vou ser contratado. Quando viram os contratados no desemprego nem deram conta. Agora AGUENTEM-SE! Ass. Professor Desempregado/Professor Nunca Mais

    ResponderEliminar
  9. Além disso não concordo com muitas das revindicações. Por exemplo: os sindicatos estão sempre a dizer que não queremos (nós professores) as quarenta horas semanais quando poderiam dizer que não queremos mais horas letivas. Sim porque o problema está nas horas letivas. Se toda a função pública vai ter 40 horas nós também teremos de ter. Mais, o Crato (FDP) faz mais por nós do que todos os sindicatos. Quando ela afirma que já fazemos as 40 horas está com inteira razão. Ontem, por exemplo, entrei na escola às 8h20 e saí às 20h00. Além disso, as tais duas horas quem iam acrescentar ao horário estão na direção de turma. Acordem, a maior parte dos horários tem direção de turma.

    ResponderEliminar
  10. O melhor é estarem calados???
    Assim vai o respeito pelas opiniões diferentes!!!
    Então não se pode ser contra a greve aos exames? E não se pode argumentar a favor dessa posição? E não se pode ter opinião diferente da Fenprof e apoiar a da Pró-Ordem? E não se pode ser a favor da (não digo desta) mobilidade geográfica?
    Parece-me que alguns colegas estão a entrar, efectivamente, numa lógica de radicalismos e extremismos, poucos dados à liberdade e ao respeito pela opinião alheia...

    ResponderEliminar
  11. Cidade da Guarda, Escola Secundária da Sé, TODAS as reuniões não se realizaram.

    Fundo de greve activo.

    ResponderEliminar
  12. Força pessoal senão para o ano ou para o outro ano todos terão férias forçadas(horário zero) e uma escola pública DEGRADADA.

    ResponderEliminar
  13. Boas!

    Sou totalmente a favor desta greve; no entanto n entendi o pk de n aceitarem o adiamento da mobilidade para 2015 (julgo eu)... até lá já o governo se foi e muito coisa irá mudar!

    Parece-me k até era um bom negócio... mas quem sou eu...

    Abraço Pedro_norte (chat)

    ResponderEliminar
  14. Na minha escola quase todos deram o seu contributo para pagamento do dia de greve, desde que sejam os outros a fazê-la.... colegas duma bravura estonteante!!!! não querem desagradar o chefe!!!! o chefe nem falou, mas as suas musas não querem que ele se indisponha, se que o faz!

    Umas revolucionárias de corredor...

    ResponderEliminar
  15. Boas!

    Ricardo, permite-me o comentario, k não pretende ser, de todo, destrutivo... Com certeza estarás a passar uma das melhores fazes da tua vida - SER PAI ! No entanto e porque obviamente o tempo n chega para tudo o k queremos este blog já n é o k era. As atualizações são poucas e muito espaçadas no tempo.
    Mesmo assim, é claro, k estou grato pelo trabalho que desenvolves e continuo a passar por cá...
    Abraço
    Pedro_Norte (chat)

    ResponderEliminar
  16. Um exemplo: http://maisumaaula.blogspot.pt/2013/06/as-razoes-que-me-levam-nao-fazer-esta.html

    ResponderEliminar

  17. Tudo tão fraquinho ... começo a perder a fé!

    ResponderEliminar
  18. Nunca fui apelidado de radical, mas... apelar para a questão monetária para não se fazer greve, numa altura em que em que em quase todas as escolas foi criada uma bolsa para suportar os custos da greve, não me parece um argumento.

    Era a este tipo de argumentos a que me referia.

    Quando aos argumentos pró e contra a greve, conheço-os todos. Cada um que decida como a sua consciência lhe ditar.

    ResponderEliminar
  19. Para Pedro_Norte (chat): tens toda a razão... Para além de ser pai, também tenho algumas turmas mais complicadas e cargos (um deles, diretor de turma).

    Obviamente que algo terá de ficar para trás.

    Mas esta situação de atualizações mais espaçadas no tempo será corrigida a partir da próxima segunda-feira. ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
  20. Ricardo,
    só gostava de saber quem é que anda a apelar para a questão monetária como razão para não fazer greve? Ou estamos numa lógica de mera desinformação?

    ResponderEliminar
  21. É por esse ódio visceral às AEC que podem contar com "oposição aos sindicatos" e não somos poucos. Continuamos uma Classe estilhaçada e sem classe!
    Daniel Matos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...