terça-feira, 14 de maio de 2013

Sobre a ideia de limite

Para mim já se ultrapassaram os limites na Educação. Há quem pense que não...
Divulgo aqui um comunicado da ANVPC.

"Comunicado – Em Luta pelo Serviço Público de Educação"

Adenda

É só para relembrar( pelos vistos existe muito gente que se esquece)  que entre contratados e aposentados temos menos 50 mil professores do que há uns anos atrás.


12 comentários:

  1. Estou totalmente de acordo. Temos que reagir, amanhã poder ser tarde demais.

    ResponderEliminar
  2. Concordo, ainda ontem o meu marido, professor desempregado, dizia, neste momento só mesmo uma greve aos exames nacionais, poderia resolver alguma coisa, pelo menos tremiam um pouco!
    Eu concordo, devíamos mesmo fazer greve às vigilâncias.
    As manifestações aos Sábados, não resultam em nada!

    ResponderEliminar
  3. A classe dos professores é pouco solidária. Os sindicatos não defendem o interesse comum. Vejam como actuam os médicos... alguém lhes toca? Quando não há outra solução é o doente que sofre. No caso dos professores quando não há outra solução têm de ser os alunos e os pais a sofrerem. Bem sei que eles não têm culpa, mas os doentes também não...

    ResponderEliminar
  4. Que mania, os professorzecos se compararem aos médicos! Falta-lhes dignidade, formação pessoal, ética profissional.
    São, sobretudo, invejosos e incham com salamaqueques, tais como, titularidades, direções e assorias, (d)relatores e afins.
    O do secundário olha do alto para o primário, este, tem um ódio visceral ao outro.
    Heranças de uns sindicalistas esquerdelhos que tudo nivelaram aqui há uns anos atrás.Se tal não tivesse acontecido, talvez hoje, se respeitassem mais uns aos outros.
    Não somos iguais, não. Uns tiraram uma licenciatura em 5 anos, outros, obtiveram-na em cursos de equiparação tirados nas famigeradas ESES, em alguns meses.
    Com tal mixórdia de formações não existe uma classe profissional, mas sim, um caldinho de fígados azedos.

    ResponderEliminar
  5. Realemnte os professores não podem ser comparadops aos médicos, mas acredite se não houvesse bons professores muitos não chegariam a médicos!

    ResponderEliminar
  6. Vamos há luta, o mais breve possivel.

    ResponderEliminar

  7. Liliana? queres uma greve para arranjar emprego ao teu marido? é preciso ter lata! mas porque carga de água tem de ser o estado arranjar emprego aos professores desempregados? que procura vida, ou quer viver á sombra do estado? que o mesmo é dizer a custa de todos nós contribuintes, quer emprego forçosamente no estado. Tenham vergonha e lembren-se das centenas de milhares que estão no desemprego e esses não reclamam emprego do estado, são mais humildes, mais sérios, e mais educados

    ResponderEliminar
  8. Para Ricardo 10:32,
    Tenho pena de você não ser o suficientemente inteligente para perceber o que escrevi. Obviamente que nós interpretamos o que queremos, mas atenção que eu nunca disse isso e nem ofendi ninguém. a acabou a conversa consigo.

    ResponderEliminar
  9. Alguns que aqui escrevem os seus comentários destilam tanto ódio que até arrepia!!!
    Portugal é essencialmente as pessoas, os portugueses. Como nos poderemos queixar de ser quem somos?

    ResponderEliminar
  10. LOOOOOOOL há gente muito frustrada...
    Os Professores pertencem a uma classe muito importante da sociedade; isso é um facto. Lamento que quem não pensa assim, por razões diversas, seja uma pessoa rudimentar e por isso aqui fica o devido desconto e compreensão...

    Quanto a fazer comparações com médicos e afins, trata-se, no meu ponto de vista, de uma análise também muito rudimentar. Essa comparação não faz qualquer sentido! A título de exemplo: Qual o mais importante? Um carro ou um avião? R: São os dois igualmente importantes nos dias k correm... sendo que para uns cidadãos é mais importante o carro e para outros o avião... Comparar o incomparável é absurdo... Portanto deixem-se disso...

    Abraço
    Pedro_Norte (chat)

    ResponderEliminar
  11. Os bons professores revelam-se com os maus alunos.
    Os alunos que chegam a médicos só precisam dos professores porque têm de cumprir uma escolaridade.

    ResponderEliminar
  12. LOOOOOOL meu amigo anónimo...

    A maioria dos alunos k chegam a médicos para além dos professores da escola precisam de outros tantos (como explicadores)... Em que mundo vive??? GOD

    Pedro_Norte (chat)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...