quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Cunhas mais demoradas...

Concurso designado por ofertas de escola trava colocação de professores 

Comentário: Passando ao lado da designação desatualizada, que foi utilizada pelo presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (recordo que a expressão correta é "contratação de escola" e não "oferta de escola"), parece-me que alguém não está contente com o facto da graduação profissional ter um peso de 50%.

Obviamente que o processo é mais moroso, porque foi introduzido na legislação concursal um mecanismo (no caso, o peso da graduação) que dificulta as "cunhas". Deste modo, para um diretor conseguir colocar quem pretende, terá de percorrer mais candidatos... E o filtro ainda vai mais além, com a necessidade da escola/agrupamento ter de "justificar, por escrito, a exclusão de cada um dos elementos de cada uma das tranches anteriores e de as justificações serem validadas pelo ministério". E isso leva muito tempo. 

No entanto, é uma realidade que alguns continuam a colocar quem querem. Os subcritérios "manhosos" (mas não ilegais) para isso servem...

E pensar que tudo isto poderia ter sido solucionado aquando da negociação do diploma concursal!

21 comentários:

  1. www.maisumaaula.blogspot.comsetembro 27, 2012 10:09 da tarde

    E ainda há quem defende que devia haver mais autonomia escolar! Para quê? Para se multiplicarem os casos de cunhas e amiguismos?
    Eu cá prefiro um centralismo burocrático, mas igual para todos, do que uma autonomia que se rege pela parcialidade...

    ResponderEliminar
  2. É urgente que os sindicatos tomem conhecimento destas fraudes e atuem em conformidade, exigindo novo diploma que regulamente a "Contratação de Escola". É urgente que surjam iniciativas que denunciem e acabem com a praga maligna do amiguismo e favoritismo. É por estas e por outras que Portugal chegou ao caos em que se encontra, e ninguém faz nada... É impressionante!

    ResponderEliminar
  3. Eu não sou a favor de cunhas nem de amiguismos, mas acho de todo legítimo que as escolas pretendam contratar os docentes que lá estiveram em anos anteriores e que deram provas do seu profissionalismo. Afinal por que razão não é permitida a renovação de contrato aos docentes que reunam condições para tal, nas TEIP e Autonomia? Estamos a falar de escolas com contextos muito particulares e daí essas escolas não virem contempladas nas listas de escolas a concorrer aquando dos concursos externos, precisamente para evitar que um "número ao acaso" da lista de graduação vá lá parar.
    Se há escolas que evetualmente se aproveitam do mecanismo das contratações para colocarem as ditas cunhas, eu lamento. Mas defendo que a continuidade pedagógica nesses contextos muito específicos deve ser assegurada por quem já lá deu o litro e deu provas da sua competência. Saibamos separar as águas!

    ResponderEliminar
  4. Voltamos ao mesmo de sempre.
    Mas porquê as renovações? Elas só são justas para quem é renovado! Se se é contratado, não se devia poder ser renovado! Ver colegas com graduação profissional inferior à nossa a ser renovados pelo QUARTO ano consecutivo dói um bocadinho...não acham? Não duvido que sejam exímios na sua tarefa! De todo! Mas para quê então a nota de curso?!?
    Ainda a este respeito, os sindicatos não trataram deste assunto porque não lhes deu jeito - certamente também têm as suas "cunhas" a manter...
    Isto é um ninho. Não consigo compreender.

    ResponderEliminar
  5. Colega Feliz e por que motivo os contratados não deveriam ser renovados? Em termos de competência um contratado tem tanta (ou até mais, em certos casos)como um colega do quadro, por isso eu sou a favor das renovações, só é pena é que afinal acabem por cair por terra nalguns casos.

    Em relação à nota de curso e graduação, eu não estou a desvalorizá-las até porque eu concorro também com estes elementos, mas repito se há uma pessoa, um rosto, alguém com uma identidade que foi reconhecida na escola onde lecionou, sem nunca lá ter estado antes e não conhecer lá ninguém, por que não se deve manter se for do interesse de ambas as partes, aliás de todas as partes envolvidas: pais, alunos, Direção e o próprio docente? Não se deve misturar as águas e confundir esta situação com as ditas cunhas.

    ResponderEliminar
  6. O docente do futuro a ser submetido a testes.

    NÃO REAGEM E SE REAGIREM DESLIGAMOS.

    ResponderEliminar
  7. http://www.youtube.com/watch?v=-ozR8L-Pc7A

    ResponderEliminar
  8. Há que salvaguardar a continuidade pedagógica e os projetos implementados em anos letivos anteriores em contextos muito específicos como a autonomia e TEIP. Não confundir com cunhas, essas sim são de lamentar.

    ResponderEliminar
  9. Quanto a mim, o que tira muita da credibilidade aos professores são os colegas que concorrem a tudo para rejeitarem horários e assim impedirem que outros colegas sejam colocados. Dou um exemplo: 1ª tranche de 5: ninguém compareceu à entrevista; 2ª tranche de 5: só 1 compareceu à entrevista - ficou com o horário. Quem estava no 11º lugar não teve hipótese de ir à entrevista...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo:
    Gostava que me esclarecessem uma situação em que estou envolvido na minha escola. Fiquei colocado com 15 horas no grupo 260 - Ed. Física (2ºCiclo), horário incompleto pela 1ª vez em 12 anos de ensino, e existem 6 horas soltas de 3º ciclo que a direção da escola se recusa a incluir no meu horário porque afirma que um docente de 2º ciclo tem habilitação própria e de caráter científico para lecionar a disciplina de Ed. Física de 3º Ciclo (grupo 620). Liguei para o sindicato e este afirmou que segundo o novo despacho normativo 13-A de 5 de Junho nos pontos 2 e 3 do mesmo a situação é explícita e elucidativa, ou seja, que havendo horas disponíveis na escola de outro ciclo de ensino na mesma disciplina e para uma gestão eficiente dos recursos humanos da mesma estas horas podem ser lecionadas por um professor colocado na escola mesmo que seja de um ciclo de ensino diferente!
    Será que a DGAE consegue esclarecer esta situação, tendo em conta que tenho conhecimento que em muitas escolas existem docentes a lecionar em simultâneo 2ª e 3ª ciclos de ensino? Existe aqui alguma ilegalidade? Porque é que uma escolas estão a fazê-lo e esta o quer fazer???
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  11. Correção do último post:

    Gostava que me esclarecessem uma situação em que estou envolvido na minha escola. Fiquei colocado com 15 horas no grupo 260 - Ed. Física (2ºCiclo), horário incompleto pela 1ª vez em 12 anos de ensino, e existem 6 horas soltas de 3º ciclo que a direção da escola se recusa a incluir no meu horário porque afirma que um docente de 2º ciclo não tem habilitação própria e de caráter científico para lecionar a disciplina de Ed. Física de 3º Ciclo (grupo 620). Liguei para o sindicato e este afirmou que segundo o novo despacho normativo 13-A de 5 de Junho nos pontos 2 e 3 do mesmo a situação é explícita e elucidativa, ou seja, que havendo horas disponíveis na escola de outro ciclo de ensino na mesma disciplina e para uma gestão eficiente dos recursos humanos da mesma estas horas podem ser lecionadas por um professor colocado na escola mesmo que seja de um ciclo de ensino diferente!
    Será que a DGAE consegue esclarecer esta situação, tendo em conta que tenho conhecimento que em muitas escolas existem docentes a lecionar em simultâneo 2ª e 3ª ciclos de ensino? Existe aqui alguma ilegalidade? Porque é que uma escolas estão a fazê-lo e esta o quer fazer???
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  12. Anónimo das 12:40

    Ambos sabemos que é má vontade da direção, portanto mesmo que vá DGRH, a resposta será possivelmente a mesma do sindicato. Portanto, terá que ter muita paciência.

    ResponderEliminar
  13. Quanto às meninas que defendem a renovação do contrato, deveriam pensar assim:
    1º)se as meninas forem ultrapassadas na lista de reserva de recrutamento não gostam (é sensato);
    2º)a continuídade pedagógica, os alunos tb adquirem conhecimentos com a diversidade (não adversidade);

    Então, não pensem só no vosso bem estar, existe a palavra JUSTIÇA, VERGONHA, DIGNIDADE, CREDIBILIDADE, como podem pedir aos alunos respeito, quando as meninas não se respeitam. Tenham VERGONHA, CRESCAM e DIGNIFIQUEM a CLASSE que representam, pois é essa que vos defende quando vocês se embrulham. É por essas que a classe perdeu o respeito, a dignidade vendem-se por um prato de lentilhas.

    ResponderEliminar
  14. Colega das 12:40
    Apesar de ter habilitação própria e de caráter científico para o 3.ºciclo, só não tem habilitação profissional, a direção é soberana.
    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  15. <pois é! Imaginem que ao concorrer a uma oferta de escola eu apareço na lista de graduação em 4º lugar. Via e-mail é-me pedido que entre em contato com a escola. Quando contato a escola sou informada de que estou excluída porque não corresponde aos ditos critérios manhosos!!!
    Que justiça é esta??? Que país é este que não nos deixa trabalhar???

    ResponderEliminar
  16. Acho que cada um tem uma parte de razão: se estivesse numa escola e pudessem renovar o meu contrato ficaria feliz, mas o certo é cada ano esses horários ficarem vagos para novo concurso senão corre-se o risco de um puto nos ultrapassar depois de tantos anos de luta e km (só porque estagiou na escola e conseguiu lá ficar por artes desconhecidas). Gostaria de deixar um apontamento: e os horários das escolas de gestão privada e dinheiros públicos? Esses deviam entrar também no concurso...já que somos nós que pagamos os salários!!!

    ResponderEliminar
  17. Colega anónimo, setembro 27, 2012 11:48 p.m.

    Não quero que fique com a ideia de que me oponho aos contratados - até porque sou "uma de vós" - e com pouco tempo de serviço até!
    Agora reitero o que escrevi: as renovações só são boas para quem fica. Continuidade pedagógica? Não me parece argumento de peso, visto, tal como outro colega escreveu, a diversidade também é boa!
    Por outro lado, as renovações são uma roleta! Apenas! Não mexe assim tanto com o profissionalismo - duvido só os "bons" estejam a ser renovados.
    Ainda outro aspeto: no concurso, com menos de 5 anos não podemos concorrer a TEIP, mas depois, em oferta "já é na boa" - é "tão na boa" que até podemos ser renovados...
    Se existe uma lista de ordenação (e repito que estou bem cá para baixo) essa lista devia ser A fonte. Agora ver subcritérios do género "poder de argumentação"...poupem-me!

    Mas claro, cada um com a sua opinião! Se fosse renovada não ia dizer que não, obviamente! Mas que seria injusto para muitos colegas, lá disso não tenho qualquer dúvida.

    Abraço*

    ResponderEliminar
  18. Eu nao quero centralização nem descentralização, quero é que os professores sejam tratados como os outros funcionarios publicos, QUE TÊM DIREITO A REFORMA, DIREITO A CARREIRA, DIREITO A SALÁRIO EM CONFORMIDADE E PARA ENTRAR FAZEM UM CONCURSO, MAS UM CONCURSO sério, UM ÚNICO, É UM DESPERDICIO DE RECURSOS FAZER TODOS OS ANOS CONCURSO, NÃO CABE NA CABEÇA DE NINGUEM.

    Querem inventar, é só gastar dinheiro ao pais e a bomba explode nas mãos.


    Cabe na cabeça de alguém que um professor ande a dar aulas à 23 anos e tenha só 11 anos para a reforma, então quando é que ele se reforma?Aliás nem nunca se reforma verdadeiamente se a carreira for sempre negada e se passar a vida em contratado. No fim da sua vida vai ter que reforma?
    Andamos a brincar com as pessoas?

    Que merda é esta?


    Toda a sociedade portuguesa devia saber as verdadeiras condições em que os professores contratados trabalham, e depois digam-me se querem ser professores contratados. NÃO ACHAM QUE SOMSO GOVERNADOS POR UM BANDO DE ANIMAIS QUE NÃO respeitam a vida humana, NEM OS CIDADÃOS?

    O movimento dos proffessores contratados tem um palavra a dizer,
    está na hora de abrir o circo e ver tudo o que se passa lá dentro, foram muitos anos de andar amordaçados e quase obrigados a esconder a verdade. Já chega, está a passar dos limites.

    Não binquem com quem não devem brincar.

    ResponderEliminar

  19. Exmos Senhores

    "

    Sindicato do ensino superior quer valorização salarial também em 2012
    Clara Viana, Raquel Martins
    O SNESup defende que as valorizações salariais também são “obrigação legal” em 2012 e não devem apenas ter validade a partir de 1 de Janeiro de 2013, como proposto pelo Governo.

    "

    Já alguém solicitou informações sobre a carreira destes artistas ?

    Peçam para eles explicarem a sua situação remuneratória... eles que esclareçam o povo com números! Quantos docentes existem, quanto ganham, qual é o custo ao País!

    Docentes do Ensino Superior... ui ui

    E os vossos coleginhas que estao a tirar o mestrado e já com tachos para assistente na Faculdade..

    Um dia destes partilho uma tabela interessante

    Assistente Tecnico

    ResponderEliminar
  20. "Há que salvaguardar a continuidade pedagógica e os projetos implementados em anos letivos anteriores em contextos muito específicos como a autonomia e TEIP."

    ADOREI!

    ResponderEliminar
  21. Mas digam-me lá: quem está desempregado não dava jeito uma cunha? Pois a mim dava-me, ora! Se me chamassem ia dizer o quê? " Ai, não vou poder aceitar porque não mereço o lugar?"

    Mas que hipocrisia!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...