terça-feira, 28 de agosto de 2012

Com pedido de divulgação (contratação de escola)

"Boa tarde, 

Sou um dos milhares de contratados que sofre nestes dias a angustia do resultado do sorteio, mas o nó no estômago é maior quando continuo a candidatar-me em concursos como o criado hoje pelo Instituto do Emprego, só que nos casos que vos envio em anexo, não colocam o nome da pessoa, mas muito perto disso. 

Tenho a ideia, e posso estar errado, que escolher critérios como "Já ter lecionado no agrupamento" não seriam permitidos, se estiver certo e for merecedor de tal, divulguem nos vosso blogs, para que seja ainda mais público! 

Ajudem-nos também a responder da melhor forma a este tipo de situações. 

Nota: Estes casos que vos falo são todos do Grupo disciplinar 550. É possível que nessas mesmas escolas haja mais situações noutros grupos de recrutamento. 

Grato pela atenção, 
PA"

 
Comentário: Uma situação que se repete, mas que este ano poderá encontrar resposta legal (e como tal, digna de recurso) na atual legislação. Lembrem-se que 50% da ponderação advém da graduação e que é esse o critério de avaliação para gerar as tranches sucessivas de 5 candidatos. Parece-me que ao combinarmos isto com os subcritérios (os tais "critérios manhosos") poderá ser mais fácil que em anos anteriores fazer prova da "sem vergonha" de alguns diretores.

7 comentários:

  1. Pois é... está a acontecer tb no meu grupo, que é o 250...e insisto em dizer que a maior vergonha é nos concursos das AEC...Perdi a esperança de ver clareza e justiça nas contratações de escola.

    ResponderEliminar
  2. lembro que no ano passado fui ultrapassado por uma colega de outro grupo e que apresentei reclamação para o Ministério e para a DREN e a resposta foi a mesma "a escola tem autonomia para escolher".

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente recordo-me perfeitamente a origem e o porquê de muitas escolas terem enveredado por este tipo de situações.

    Por causa dos abusos de uns, "comem" os outros todos.

    Enfim.

    ResponderEliminar
  4. Olá.
    Na Escola Dr Azevedo Neves os mesmos critérios manhosos aparecem também para filosofia.

    ResponderEliminar
  5. CONTRATADO ATÉ MORRER.

    Antigamente alguns escravos ainda conseguiam comprar a sua liberdade.

    ResponderEliminar
  6. Já não percebo anda.

    O trabaljo na função pública devia-se pautar pelo profissionalismo, rigor e qualidade, de repente começam a dar o poder de contratar às escolas????

    Onde é que está o rigor e o profissionalimo do ministério da deseducação e da confusão?

    Seria lindo, CADA ESQUADRA DA POLICIA CONTRATAR OS SEUS POLICIAS.


    ResponderEliminar
  7. vão levar todos no cu , SEUS PALHAÇOS QUE ESTÃO AÍ NO MINISTÉRIO DA DESEDUDAÇÃO.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...