quinta-feira, 26 de abril de 2012

Handicaps

Enquanto corrigia uns testes na sala de professores, não consegui evitar de ouvir a conversa entre duas colegas contratadas... Os pormenores não interessam (até porque o meu cromossoma Y, filtra muito "acessório"), mas estas minhas colegas revelavam imensa admiração por alguns professores colocarem questões (parece-me que em fóruns e blogues) extremamente "interessantes" do ponto de vista de quem concorre. Questões como "onde é que eu arranjo uma declaração de oposição?" e "se era agora que se manifestavam as preferências" chegaram ao meu afinado aparelho auditivo.

Ainda tive vontade de intervir e perguntar o porquê de tanta admiração... Por educação não o fiz. Após vários anos de manutenção deste blogue já não consigo manifestar surpresa perante certas questões. O desconhecimento dos normativos legais é um dos nossos grandes handicaps e um dos pontos mais frágeis da nossa classe.

Bem sei que são sistemáticas as produções e revogações de normas por parte do governo central, no entanto, algumas destas mantêm-se desde há uns bons anos para cá, sendo apenas "afinadas" (ou "desafinadas"). Salvo raras exceções já não consigo ter paciência para algumas tipologias de ignorância. Ainda vou ajudando, mas cada vez menos...


Nota: Vejam lá se não se esquecem que amanhã (até às 18 horas) termina a fase de apresentação da candidatura a contratação. 

31 comentários:

  1. LOLOLOL...no meio de tanta distração até poderia acontecer!Esperemos que valha de alguma coisa concorrer....pode ser que na altura acordem!

    ResponderEliminar
  2. De facto não era preciso nenhum exame para fazer o filtro.
    Professores (??) que fizessem questões do género deveriam automaticamente ser excluídas e procurar outra profissão.

    ResponderEliminar
  3. Ainda há quem ande assim tão perdido.!?

    Sempre à espera que alguém faça tudo.! :p

    ResponderEliminar
  4. Concordo a 100% com o Ricardo! Fico chocado com a ignorância de muitos colegas. Não querem ler nada, não querem estar por dentro da legislação, só querem que os outros os informem e em coisas tão ridículas. Quando digo isto sou sempre crucificado. Afinal parece que não sou o único a criticar duramente muitos colegas que querem continuar a ser ignorantes.

    Pedro

    ResponderEliminar
  5. Há pessoas que vão todos os anos aos sindicatos concorrer porque simplesmente não querem ter trabalho de ler e saber como se faz. Realmente é mais simples ter a "papinha" toda feita.

    ResponderEliminar
  6. Não sei se ria...

    Eu até me considero uma pessoa informada, mas por vezes... enfim.

    ResponderEliminar
  7. Ora aí está um assunto que podia muito bem ser tido em conta para provas de ingresso e de progressão na carreira.

    A par com o domínio da língua materna, obviamente...

    ;)

    ResponderEliminar
  8. Esperava por um post destes… Mas feito pelo Advogado… Ricardo, você é demasiado amável, alguns ainda vão pensar que estão a ser elogiados! Não há pachorra para tanta ignorância e para tanto erro ortográfico!

    Cielita

    ResponderEliminar
  9. E já agora não se esqueçam de entregar a declaração de oposição.
    Ricardo devia ter sido um cavalheiro e relembrar esse pequeno detalhe às colegas.

    LOL.

    ResponderEliminar
  10. De há dez anos para cá, tenho ajudado uma colega a concorrer... ele nem o site sabia ( nem se dava ao trabalho de saber). este ano nem sei como fez....
    Grace

    ResponderEliminar
  11. Ricardo
    A "culpa" é nossa!
    Nossa e de todos aqueles que há anos ajudam toda esta gente a brincar aos concursos!!!

    ResponderEliminar
  12. Bora lá a dar as notas reais aos meninos, deixemo-nos de facilitismos e tenhamos coragem de dar as notas que eles merecem na realidade. A mim parece-me que, nesse caso, as turmas já não aumentariam drasticamente o número de alunos e haveria horários completos para absorver pelo menos o pessoal DACL. Pensem nisso.

    ResponderEliminar
  13. Bora lá a dar as notas reais aos meninos, deixemo-nos de facilitismos e tenhamos coragem de dar as notas que eles merecem na realidade. A mim parece-me que, nesse caso, as turmas já não aumentariam drasticamente o número de alunos e haveria horários completos para absorver pelo menos o pessoal DACL. Pensem nisso.

    ResponderEliminar
  14. " A "culpa" é nossa!
    Nossa e de todos aqueles que há anos ajudam toda esta gente a brincar aos concursos!!!"
    Mesmo com blogues como este, o pessoal continua a perguntar. Chegaram a perguntar-me "temos de entregar a declaração de oposição? Onde está?" Não percebo como é que alguém concorre a um emprego sem ler o que é necessário para o fazer na própria página da dgae!!!!!
    Nem imaginam o tipo de questões que os colegas contratados fazem no grupo "Professores Contratados" do facebook. Deixei de as ler. Obviamente que não sao apenas os prof contratados ignorantes...

    ResponderEliminar
  15. Nem ler o contrato... quanto mais o aviso de abertura!

    Mas não são só os contratados!

    Os do quadro têm uma carateristica interessante, sempre que o abonado/pago (liquido) varie, ligam para os serviços! E aparece tudo em lote...

    ResponderEliminar
  16. Haja paciência para tanta ignorância e comodismo +ela parte de muitos colegas!

    ResponderEliminar
  17. Esta situação, misto de desinteresse/distração/incompetência/ignorâcia é transversal quanto ao vínculo laboral. Quem não assistiu ao pedido feito por Professores vinculados, de relatórios de auto-avaliação a (alguns) contratados?

    ResponderEliminar
  18. A ignorância é sinónimo de felicidade?

    ResponderEliminar
  19. Se o fosse (a ignorância), não se assistiria ao aumento do consumo de anti-depressivos!

    ResponderEliminar
  20. Também podiam colocar como factor eliminatório a falta de ética e de educação, assim os que tinham mais de 14 de média académica e perdem tempo a insultar outros nos blogues... Podiam ir marrar para as obras :)

    ResponderEliminar
  21. Ricardo:
    Não terá nenhuma delas dito alguma coisa só para te testar? Só para ver a tua reação? É que também há muito disso... São os tais sonsos, que tanto abomino (mais que os ignorantes) ;)

    ResponderEliminar
  22. Dos vários "comentários" que li... senti-me uma colega com preocupação em estar "informada" mas na prática ... "ignorante"...
    Gostei, por um lado, do comentário escrito por "Sincero" mas lamentavelmente a "revolta" e não só, pareceu-me evidente na forma de se expressar... Não me quero desculpar por não me aperceber de detalhes flafrantes mas afirmo que, pessoalmente,gostaria de realizar as minhas responsabilidades profissionais, apenas, em contexto de Escola. Assim, sim! Teria tempo ... O problema é a escolha de prioridades...
    MIsabel

    ResponderEliminar
  23. Bom... Eu cá não gostei nada do comentário dessa criatura "o Sincero" ... Por isso aqui fica um comentário mais besta ainda para essa pessoa:
    "Vai matar a tua mãe e fazer um arroz de puta aki para o pessoa"
    Pedro_Norte (chat)

    ResponderEliminar
  24. Já li o poste há uns dias e tinha decidido não comentar, mas mudei de ideias depois de ler alguns comentários.
    Não gostei do poste. PONTO. Venho a este blog algumas vezes (cada vezes menos a partir do momento em que 1 dada pessoa passou também a postar). Estou cansada das críticas que fazem aos contratados. Tenho até dúvidas se seria publicada uma conversa do género entre ignorantes efectivos, mas como ocorreu entre contratadas é bom que todos saibam. Desculpe, Ricardo a franqueza, mas é fácil atacar o elo mais fraco. Todos o fazem, até os nossos governantes.
    Com certeza sabe que o seu blog, assim como outros, é maioritariamente visitado por contratados. Não só por isso, mas também por isso, merecíamos um pouco mais de respeito.
    Porque não postar sobre Justiça Comutativa na profissão docente? Pois eu sei, não interessa nada esclarecer os contratados sobre esse assunto... o lugar dos iluminados esclarecidos poderia ficar ameaçado....

    ResponderEliminar
  25. Há também na classe quem saiba de legislação mas não saiba o que anda a ensinar...
    Há de tudo...
    Podia ir às razões do problema mas, muito sinceramente, tenho já pouca paciência para isso...
    Há quem entre no ensino "superior" e saia diplomado a cometer os mesmos erros que cometia quando entrou...
    Há professores universitários que dão erros ortográficos...
    Não sei qual é o espanto...
    DEVE SER A CULTURA DO SUCESSO.
    O outro também tinha um MBA do ISCTE, no entanto deixou Portugal na falência.

    ResponderEliminar
  26. Pragmático, mas não serão os menos informados que não tomam antidepressivos? Pelo que vou vendo à minha volta, começo a achar que sim...

    ResponderEliminar
  27. Não estou aqui para defender ninguém, mas o facto que relatou é sintomático de que algo vai mal... Creio que o problema não está apenas nesses colegas que dão sinais de alguma ignorância face ao relatado mas também é reflexo de que não estão comprometidos com a carreira, muito por culpa da falta de perspectivas. Essas pessoas não se sentem envolvidas com a profissão que estão a exercer porque lhes é dado a crer, todos os dias, que mais cedo ou mais tarde irão "saltar do barco". Portanto não as condeno de todo.

    ResponderEliminar
  28. Apenas conheço este blogue há alguns dias... É ótimo que exista um espaço de troca de opiniões com uma qualidade crescente! Li, algures, num comentário neste blogue, que existiu uma "censura"... Pois... Se me permitem uma humilde opinião... se a "censura" prende-se com o facto do vocabulário não ser o adequado, concordo. Pois... entristece-me que a "revolta" ou ... seja transmitida de uma forma desajustada...num blogue de qualidade.

    ResponderEliminar
  29. Caros colegas,

    Penso que é de muito mau tom criticar alguém por que não está a par da legislação educativa e pior ainda é transpor essa ignorância para a sua qualidade como docente. A isto se chama de "falácia de boneco de palha".
    A nossa formação é enquanto professores e não enquanto apreciadores de legislação.
    Sim, devemos estar informados, mas não vejo qual é o mal de perguntarmos. Não é assim que se aprende?
    Outro ponto, só para concluir. Será que já alguém pensou que talvez fosse a primeira vez que as docentes estivessem a concorrer? Sim, por que há docentes que são contratados por ofertas de escola e só este ano é que vão concorrer, porque a nova formulação de estágios pedagógicos obriga a um "ano de espera".

    ResponderEliminar
  30. Se existe algo que eu não permito neste espaço é linguagem imprópria para um blogue de professores, assim como insultos pessoais (no caso, à minha pessoa).

    Obviamente que o comentário acima, cujo conteúdo nem me digno a classificar é de notório mau tom e deixa transparecer uma tremenda falta de educação. Como sempre, este tipo de comentários provém de uma ou duas pessoas, que aquando do início dos concursos tem por tradição este tipo de situações desagradáveis.

    ResponderEliminar
  31. URGENTE:
    http://www.youtube.com/watch?v=kJALp9mXlI0

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...