segunda-feira, 20 de junho de 2011

Ok... É já a seguir


Comentário: Combate intenso? Propostas objectivas? Já? Ok... Bem sei que basta cruzar o programa eleitoral do PSD, do CDS e o acordo com a Troika para termos uma ideia bastante realista do que nos reserva o futuro em termos de política educativa, no entanto, parece-me que estas declarações serão algo precoces...


A propósito de não poder/dever pronunciar-me acerca de determinados temas, ficam 3 questões:

1 - Não sendo sócio do F. C. Porto, mas sendo portista, será que me posso/devo pronunciar acerca da saída de André Villas-Boas para o Chelsea?

2 - Não sendo filiado em nenhum partido político, mas sendo um ser politizado, será que me posso/devo pronunciar acerca da política nacional?

3 - Não sendo sindicalizado, mas sendo influenciado na minha vida pessoal e profissional por acordos entre o Ministério da Educação e os sindicatos de professores, será que não posso/devo pronunciar-me acerca da actuação dos seus dirigentes?

8 comentários:

  1. Ricardo, não sendo eu tua sócia posso opinar sobre a tua opinião? :-)

    ResponderEliminar
  2. Obviamente que sim... E quanto ao seres sócia, considera-te como associada. Já és da casa... Eh eh eh. Opina à vontade.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Ricardo. Tenho muita sorte em poder pronunciar-me sem ter que te pagar nenhuma quota :-)

    ResponderEliminar
  4. Pode, claro que pode! Mas ou Ricardo, acho que há posts colocados por si que são desnecessários, acho que não fica bem, é a minha opinião. O Ricardo até pode não concordar com os dirigentes sindicais, mas há pessoas como eu que não concordando totalmente com eles, aprecio em algumas questões o seu trabalho que não é fácil, convínhamos. Em todo o caso não fique ofendido pois aprecio imenso o seu altruísmo, só que às vezes também exagera :)

    ResponderEliminar
  5. O problema é que tal como tu, António, também eu aprecio a acção sindical em algumas questões. E faço questão de escrever sobre o meu apreço ou pelo menos, sobre a utilidade (em certas ocasiões) dos sindicatos. Algo que pode ser constatado neste blogue, mas que por via das dúvidas vou deixar links:

    http://profslusos.blogspot.com/2011/05/eventualmente-util.html

    http://profslusos.blogspot.com/2011/02/as-14-injusticas.html

    http://profslusos.blogspot.com/2011/01/para-quem-se-importa.html

    http://profslusos.blogspot.com/2011/01/para-mais-tarde-recordar.html

    http://profslusos.blogspot.com/2011/01/substituicao-das-minutas-de-reclamacao.html

    http://profslusos.blogspot.com/2011/01/combate-juridico-contra-reducao.html

    Assim, tal como critico também elogio... Por este motivo, não compreendo esse "ataque" à crítica. Não compreendo porque me colocam numa ala mais radical se lendo o meu blogue é absolutamente claro que não tenho ódios de estimação nem persigo ninguém.

    Apenas peço que façam uma leitura mais atenta e contínua do que escrevo. Se lerem de forma esporádica, obviamente que as conclusões serão menos correctas...

    ResponderEliminar
  6. Ricardo
    Já sabes a minha resposta. Em menos de 1 mês vão começar a dar razão aos sindicatos.
    Desconfio que estamos numa situação semelhate à da greve aos exames de 2005. Os sinais estavam todos lá, quase ninguem acreditou, os sindicatos foram criticados e hoje estamos como estamos. Só nessa altura forma precisos 2 anos e meios para acordarem, já com um ECD publicado há 1 ano e com os titulares instalados. Memórias que muitos querem esquecer.

    ResponderEliminar
  7. Nem se coloca em causa a importância da acção sindical. Apenas a liderança poderia ser passível de mudança, assim como a estratégia global.

    ResponderEliminar
  8. Concordo, Ricardo.Há mudanças indispensáveis na estratégia de luta sindical.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...