terça-feira, 5 de abril de 2011

Mais uma portaria... Mais um problema

E o problema é mesmo para os colegas contratados... Foi hoje publicado em Diário da República uma portaria que vem degradar ainda mais a vida aos colegas do grupo de recrutamento de Espanhol.

E vamos a uma curta explicação: aparentemente o Ministério da Educação reapreciou os pressupostos que levaram à criação da Portaria n.º 303/2009, de 24 de Março e concluiu que as mesmas tinham sido eliminadas... As condições residiam na insuficiência de colegas qualificados profissionalmente para o grupo de Espanhol. Aparentemente essa insuficiência deixou de existir...

Sendo assim, e transcrevendo o ponto 2, do artigo 2 da portaria:

"Para os docentes colocados em regime de contratação, à data da entrada em vigor da presente portaria, previsto no Decreto-Lei n.º 20/2006, de 30 de Janeiro, na redacção dada pelo Decreto-Lei n.º 51/2009, de 27 de Fevereiro, apenas ficam ressalvados os efeitos produzidos pelo reconhecimento da qualificação profissional ao abrigo da Portaria n.º 303/2009, de 24 de Março, até ao final do ano lectivo de 2010 -2011."


Mais um corte orçamental dissimulado a merecer a nossa atenção e a mobilização sindical, em defesa dos colegas contratados.

Para acederem à portaria, cliquem na imagem:

30 comentários:

  1. Sobre este assunto tenho a necessidade de dizer o seguinte: tal como afirmou, talvez não haja profissionalizados em nº suficiente para a crescente procura por parte dos alunos e pobres dos contratados, nessas circunstâncias, que não poderão renovar contrato (quando são necessários têm habilitação, qd decidem dispensá-los, a mesma habilitação deixa de ser adequada).
    Por outro lado, é com relativa satisfação que leio esta portaria e assumo integralmente o que digo e passo a enunciar os motivos que a fundamentam: no último concurso passou-me muito boa gente à frente, efectivaram onde quiseram, eu tb tive a sorte de efectivar mas “onde calhou”, assim pelo menos e chamem-me egoísta (mas quem n se sente não é filho de boa gente) penso que essas ultrapassagens abruptas cessam. (até à próxima alteração legislativa!)
    Essa possibilidade de “qualquer um” leccionar Espanhol deu azo a que este ano nomeassem como minha relatora uma prof de outra variante mas q está a leccionar Espanhol pelo 2º ano (tipo freelancer). A colega nem a profissionalização tem e andou a observar as aulas das colegas contratadas que a têm, curioso não? Eu manifestei o meu desagrado por escrito junto da Direcção Regional mas ainda aguardo resposta!
    Eu por acaso até tenho 11 anos de serviço no grupo de Espanhol (primeiro 41, actual 350) e fiquei alucinada com essa nomeação. A colega não teve culpa ( e até é uma excelente pessoa)mas trata-se naturalmente de uma situação caricata!
    Pena é que essas injustiças já não possam ser corrigidas.
    O seu a seu dono!

    ResponderEliminar
  2. Concordo completamente com o que é dito acima!! Também eu sou profissionalizada em Espanhol/Português e no último concurso também efectivei... no Algarve!! e sou do norte, bem lá de cima, junto à fronteira com a Galiza! Acham justo? fui ultrapassada por imúmeros colegas, alguns deles só porque queriam mudar de escola e, como não havia vagas no grupo deles... acharam bem concorrer para as vagas de Espanhol! Estou totalmente de acordo com a recente portaria, pena é que já vem tarde!! e situações como a minha já não se vão resolver... a não ser que abram concurso!

    ResponderEliminar
  3. "A Sorte de uns é o azar de outros."

    ResponderEliminar
  4. Sem dúvida!!! Disso mesmo tem vivido o nosso querido país, por isso está como está!! Não se olha a meios para atingir os fins! E "inteligentes" que vivem na sombra dos que "fazem pela vida", sempre houve... não era agora que ia deixar de haver!
    De qualquer forma, "azar" têm os que não têm trabalho ou os que têm de roubar para comer!

    ResponderEliminar
  5. Os amigos já tavam com trabalho, por isso tava mm na altura de mudar a portaria,,,loollool

    ResponderEliminar
  6. Sem dúvida... os favores já foram feitos, agora toca a mudar... Agora só lamento de ter investido em duas licenciaturas e estar há dois anos a dar Espanhol e puffff... Vêm os recém licenciados com os Mestrados de Bolonha equivalentes às antigas licenciaturas, sem experiência nenhuma e fico a ver navios! Haja injustiça!Do que depender de mim, avanço com Providência Cautelar contra esta nova portaria. A lei não pode ter efeitos retroactivos, não podem andar a conferir habilitações e depois retirá-las porque estas já serviram a quem convinham!

    ResponderEliminar
  7. Há aqui alguma coisa que não bate certo!! Então, se investiu em duas licenciaturas - presumo que uma delas será em Espanhol - qual é o receio? É que os licenciados ficam!! os "outros" é que vão! Aliás, esta medida, quando foi lançada em 2009, era clara relativamente ao ano em que acabava! Providência Cautelar?? para quê? para continuar com uma Portaría descabida só porque se encostaram e não foram "reciclar" as licenciaturas? É bem mais fácil tirar um DELE e ir ensinar - ou tentar ensinar - Espanhol! Lamento, mas, como já disse acima, esta nova portaria já vem tarde!

    ResponderEliminar
  8. Esse/a pisca que vá para o diabo que o/a carregue! Cheio/a de experiência... 2 anos em Espanhol... Esta tb està boa!
    Coitaditos.

    ResponderEliminar
  9. Para que conste, para receber o certificado do DELE - Nível Superior, é preciso tirar no mínimo 14valores (de 0 a 20), por isso não entendo qual é a dúvida de que quem é detentor do referido Diploma esteja mal preparado para leccionar Espanhol, sendo já profissionalizado em Línguas e com experiência de vários anos. Considero que para quem termina uma licenciatura em ensino do espanhol, às vezes com 10 valores ou pouco mais, se sinta lesado, mas meus caros, durante muito tempo houve engenheiros, economistas e afins a leccionar matemática e físico química, por exemplo... Falem com conhecimento de causa...

    ResponderEliminar
  10. Concordo, pois eu fiz o DELE e não é fácil. Quanto a Eng. e outros a leccionar, considero bem mais grave, pois não têm/tinham qualquer formação pedagógica... Porém, acordem, ng está preocupado com meia dúzia de licenciados em Espanhol-via ensino, as Faculdades de Letras, nomeadamente do Porto e Minho, lucram mt se o DELE e C.ª não forem contemplados cm habilitação profissional... pensem...

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Cda um é melhor do que o outro!
    Os q têm a Licenciatura tiram-na com 10!!! tb os há, claro, como aliás em qlqer grupo. Felizmente não é o meu caso. Sp todos a "malhar" no Espanhol. Agora é porque os colegas são burros… Enfim.
    Relativamente à 1ª situação, ninguém a comenta, não interessa, não é verdade?
    "mais vale estar calado e parecer-se estúpido, do que abrir a boca e confirmá-lo" Einstein.
    Por mim…. fui… e de vez!

    ResponderEliminar
  13. É fantástico como a classe docente é tão unida!!
    Deviamos preocupar-nos com o essencial, pois é indubitavelmente gravoso que se alterem direitos adquiridos dos cidadãos com efeitos retroactivos, quando a Constituição da República não permite a retroactividade da lei em assuntos de direitos adquiridos,
    e se desconsidere o trabalho dos docentes dos últimos anos, a quem foi reconhecida a habilitação profissional.
    Vamos unir-nos e tentar reverter esta situação, repondo a justiça... se é que existe neste país!!

    ResponderEliminar
  14. Concordo com a gravidade de não estar a ser respeitada a constituição portuguesa. Às vezes sinto-me envergonhado por ter colegas de profissão que dão razão ao zé povinho, denegrindo cada vez mais a nossa imagem... não sou de espanhol, mas estou relativamente a par de tudo isto e considero injusto dar e tirar habilitações com um desplante que só mesmo a classe docente continua a aceitar de ânimo leve.

    ResponderEliminar
  15. De facto a justiça deixa muito a desejar!! se ela existisse em Portugal, esses que agora são obrigados a sair NUNCA TERIAM ENTRADO!! Pelo menos não sem que houvesse um critério de diferenciação relativamente aos que eram / são efectivamente licenciados em Espanhol.
    Ah! e de uma vez por todas deixem-se de tretas com o DELE, porque TODOS sabemos que, ainda que se acabe um curso com 10, é uma formação de anos!! não se pode comparar um um Diploma de para aí um mês e cento e poucos Euros!... e não venham com a conversa do costume, que é dificil e não sei o que mais, porque eu sei do que falo!!

    ResponderEliminar
  16. Colegas,
    Eu tenho o DELE, estou há doia anos a leccionar espanhol e gosto bastante. No entanto compreendo o descontentamento dos colegas licenciados em espanhol. É muito injusto colegas com o DELE ficarem no quadro emquanto outro com licenciatura ficarem de fora ou longe de casa. Contudo, o governo mente quando diz que não há falta de profs de espanhol, vamos ver muita confusão no inicio do ano e muitos atrasos nas colocações.

    ResponderEliminar
  17. Obrigada pelo seu comentário. Revela inteligência e sensatez.
    Concordo quando diz que não é verdade que já não haja falta de profs de Espanhol, isso é falso e nós, que estamos por dentro, sabemo-lo muito bem! Se a portaria veio corrigir um erro injustíssimo, ainda bem! Mas não deviam justificá-lo com uma mentira!

    ResponderEliminar
  18. Se sabe do que fala vá tentar fazê-lo, aposto que chumbava...

    ResponderEliminar
  19. E ainda, realmente quem fez o DELE não estudou durante anos para ter uma licenciatura em letras, saiu do 12.º fez o DELE e foi dar aulas... DAAH

    ResponderEliminar
  20. Aposta mal!! Até porque se fosse inteligente pensava que se digo que sei do que falo... é porque já o fiz!!
    Ah, e a minha licenciatura em Espanhol, numa universidade pública e conceituada, não foi de 10 valores, foi bastente acima disso! Acredita mesmo que teria chumbado no DELE? Alguns dos profs que tive na univ. eram os mesmos que eram juri para o DELE... precisa de mais esclarecimentos?

    Volto a sublinhar que não tenho nada contra quem faz pela vida, o mundo em que vivemos, infelizmente, a isso nos obriga! Tenho sim, contra a injustiça que nós - licenciados em Espanhol - sofremos! Não se trata de uma questão de saber mais ou menos, de ser melhor ou pior, de ter mais ou menos tempo de serviço... trata-se de uma INJUSTIÇA! e há que reconhecê-lo!

    ResponderEliminar
  21. Realmente algo não bate certo... já estou baralhad@... sou profissionalizad@ em Português e Inglês e tenho agora também uma licenciatura em Inglês/ Espanhol concluída em 2009/2010, faço parte dos "ressalvad@s" ou dos exluíd@s? Alguém me pode esclarecer?

    ResponderEliminar
  22. Se tem licenciatura, então seja "bienvenido" aos legítimos! Parece-me que fará parte dos que resistem. Essa é a minha opinião.

    ResponderEliminar
  23. Tudo dependerá se essa licenciatura é via ensino do Espanhol, caso contrário estará excluída. Pois há mts colegas que têm licenciatura em espanhol, mas não têm o estágio pedagógico mesmo em espanhol, têm-no noutra língua, logo não são profissionalizados no 350!

    ResponderEliminar
  24. Só gostava que dentro da mesma classe, as pessoas não sa tratassem como inimigas. Certamente que ng (governo) está preocuapado com os licenciados em via ensino de espanhol, pois se assim fosse, já lhes teriam dado o devido valor aquando das queixas eles fizeram, creio, em 2008. Tudo isto são interesses de outra índole e disto vive o nosso país. Na minha opinião, quem é licenciado em via ensino, nunca deveria ser prejudicado, pois embora poucos eram os professores de espanhol que havia. Seguidamente, devido às crescentes necessidades que todos sabemos que existem, estariam os restantes. Isso seria o mais justo. Ninguém gostaria de ser ultrapassado dentro do seu grupo de recrutamento.

    ResponderEliminar
  25. Licenciatura em espanhol e fez o DELE!!!
    Revela que pensa antes de falar...
    Ou terminou a licencitura depois de ter o DELE e tb dele se aproveitou para leccionar espanhol, mas com . Logo não deve criticar os demais que fizeram o que lhes foi permitido... Diz que o DELE é fácil, mas que os profs que avaliam são os mesmos da Universidade conceituada onde tirou a lic em espanhol!!! É demasiado deprimente a forma como sem nexo se tentam valorizar... Desculpem, recuso-me a continuar...

    ResponderEliminar
  26. Claro que, faltando-nos os argumentos... o melhor mesmo é não continuar!
    E só para que conste, não me aproveitei do Dele para leccionar, até porque entrei para o curso de Espanhol com 18 anos e só o fiz (Dele) depois de terminado o Curso, tal como fiz um curso intensivo em Espanha - durante a faculdade - e imúmeros outros cursos do Cervantes e não só... chama-se investir na formação!!!!
    E quero deixar claro que não tenho rigorosamente nada contra QUEM está a leccionar só com o Dele, tenho sim contra o facto de terem concorrido em pé de igualdade connosco! E sei que isso não é culpa dessas pessoas, só acho feio passarem a vida e denegrir a imagem dos profissionalizados em espanhol só porque não têm outros argumentos!
    E por mim, o assunto está encerrado!

    ResponderEliminar
  27. Ó meus amigos, não havia necessidade... Deixem-se de ataques... os licenciados em espanhol-via ensino não deviam estar felizes por finalmente ser feita justiça? (embora saiba que não estão preocupados connosco, se não nc permitiriam que nos passassem à frente...)Não vale a pena andarem a tentar valorizar-se ou justificar-se, até parece que têm receio de alguma coisa... quanto ao resto, acho injusto que dêem e tirem as oportunidades a quem investiu em algo que não se previa só para dois anos lectivos... Concordo com alguém que disse, 1.º os licenciados via ensino do espanhol e dp os restantes. Não se chateiem, pois continuaremos a ter tabalho, cada vez há mais alunos!!!

    ResponderEliminar
  28. Ó meus amigos, não havia necessidade... Deixem-se de ataques... os licenciados em espanhol-via ensino não deviam estar felizes por finalmente ser feita justiça? (embora saiba que não estão preocupados connosco, se não nc permitiriam que nos passassem à frente...)Não vale a pena andarem a tentar valorizar-se ou justificar-se, até parece que têm receio de alguma coisa... quanto ao resto, acho injusto que dêem e tirem as oportunidades a quem investiu em algo que não se previa só para dois anos lectivos... Concordo com alguém que disse, 1.º os licenciados via ensino do espanhol e dp os restantes. Não se chateiem, pois continuaremos a ter tabalho, cada vez há mais alunos!!!

    ResponderEliminar
  29. Cheguei agora e estive a ver os comentários e há um que me chamou a atenção: tirar o DELE que é tão fácil, dp de uma conceituada licenciatura em espanhol e ser avaliado pelos mesmos conceituados professores... Qd se investe em algo pressupõe-se que seja vantajoso, 2.º essa óptica é retroceder, pois após 1 conceituada licenciatura tirar o simples DELE é perder tempo e desaprender... desaprendeu ou será q aprendeu mais alguma coisa?

    ResponderEliminar
  30. Aprendi! Claro! Estamos sempre a aprender, não sabia? aprendi, por exemplo, o quão fácil é!!! assim não falo de cor! sei do que falo! É que gosto de me informar antes de dar opinião! Esclarecido(a)?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...