quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Os cortes nos vencimentos em valores ilíquidos.

São dois os blogues que hoje nos presenteiam com tabelas relativas aos valores ilíquidos dos nossos vencimentos (versão 2011) e as famosas taxas por serviços não prestados pelo nosso (des)governo. Não é nada que já não tivessemos visto nos nossos recibos de vencimento, mas ao termos acesso a este tipo de tabelas conseguimos ter uma visão mais alargada dos cortes... Pode ser que surja por aí uma pequena vontade de aderir à iniciativa da FENPROF para dia 25 de Janeiro (3.ª feira).

Adiante.

No blogue Ad Duo:




No blogue pé-ante-pé:

6 comentários:

  1. Entendo perfeitamente a revolta, tanto mais quanto me lembro que o grande pedaço dos sacrifícios está a cargo dos funcionários públicos!
    Mas quanto à nossa profissão nunca entendi as diferenças de vencimento atribuídas a seres humanos que desempenham a mesma profissão – ser professores! Como tal aos mais enfurecidos, tal como eu, mas por razões diferentes, se quiserem um vencimento da mesma profissão que não é abrangido pela taxa de redução da remuneração e que tem associado mais componente lectiva (quando comparado com alguns), aqui têm um voluntário para uma eventual permuta!
    Um abraço.
    FD

    ResponderEliminar
  2. As tabelas têm valores diferentes! Porquê?

    ResponderEliminar
  3. ESCANDALOSO!

    Como contratado nestes últimos 10 anos, só tenho a dizer, que CORTEM, mas cortem 50% nesses ordenados milionários!

    ESCANDALOSO, 10 anos a ganhar 3 ou 4 vezes menos, e a fazer mais do que estes dinossauros do ensino.

    Sejamos sérios please... 3000euros... enfim.

    Se eu com 700-800 sobrevivo, porque é que esta gente se queixa tanto? da-se.

    ResponderEliminar
  4. O que me parece escandaloso é, em época de crise, ostentarem esses vencimentos na comunicação social. Agora sim há motivo para odiarem ainda mais os professores.
    Escandaloso é não falarem nos MUITOS PROFESSORES POBRES que não descontam porque não auferem para isso...mas esta realidade NÃO É NOTÍCIA nem preocupação!!!!!

    ResponderEliminar
  5. concluo:
    não sou professor;o meu indice nem tem cabimento na grelha salarial.
    sou trabalhador profissionaliza para deveres.
    façam greves ,mordam-se,eu só quero viver.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...