sábado, 25 de abril de 2009

25 de Abril de 1974.


00:20 horas:

A transmissão da canção "Grândola Vila Morena" de José Afonso, no programa Limite da Rádio Renancença, é a senha escolhida pelo MFA, como sinal confirmativo de que as operações militares estão em marcha e são irreversíveis.

Das 00:30 às 16:00 horas:

. Ocupação de pontos estratégicos considerados fundamentais ( RTP, Emissora Nacional, Rádio Clube Português, Aeroporto de Lisboa, Quartel General, Estado Maior do Exército, Ministério do Exército, Banco de Portugal e Marconi).
. Primeiro Comunicado do MFA, difundido pelo Rádio Clube Português
. Forças da Escola Prática de Cavalaria de Santarém estacionam no Terreiro do Paço.
. As forças paramilitares leais ao regime começam a render-se: a Legião Portuguesa é a primeira.
. Início do cerco ao Quartel do Carmo, chefiado por Salgueiro Maia, entre milhares de pessoas que apoiavam os militares revoltosos. Dentro do Quartel estão refugiados o Chefe do Governo Marcelo Caetano e dois ministros.

16:30 horas:

Expirado o prazo inicial para a rendição anunciado por megafone pelo Capitão Salgueiro Maia, e após algumas diligências feitas por mediadores civis, Marcelo Caetano faz saber que está disposto a render-se e pede a comparência no Quartel do Carmo de um oficial do MFA de patente não inferior a coronel.

17:45 horas:

Spínola, mandatado pelo MFA entra no Quartel do Carmo para negociar a rendição do Governo.
O Quartel do Carmo hasteia a bandeira branca.

19:30 horas:

Rendição de Marcelo Caetano. A chaimite BULA entra no Quartel para retirar o ex-presidente do Conselho e os ministros que o acompanhavam, levando-os, à guarda do MFA para o Posto de Comando do Movimento no Quartel da Pontinha.

1 comentário:

  1. Bem vindo ao novo 25 de Abril, professores sem horario completo perdem com o governo socrates o direito ao subsidio de desemprego, um governo socialista, mas pouco social, mais vigarista.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...