sexta-feira, 1 de agosto de 2008

FENPROF ameaça com manifestação em 2009.

No Jornal de Notícias de 01/08/2008: "Mário Nogueira garante que pode voltar a pôr cem mil docentes na rua antes das eleições.

Os professores ameaçam voltar a sair à rua, com uma manifestação, designadamente, na altura das próximas eleições legislativas, em 2009, revelou ontem Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof (Federação Nacional dos Professores). "Se for preciso, para limpar algumas das medidas mais negativas, pôr mais cem mil professores na rua, faremos isso", adverte o dirigente sindical, considerando que os docentes têm sido alvo de "uma desvalorização como nunca aconteceu".

Garantido é, entretanto, que a Fenprof apresentará a "todas as forças políticas" concorrentes às legislativas do próximo ano "as exigências que os professores colocam, para que sejam assumidos compromissos de entendimento". Antes, no entanto, e já em 1 de Setembro, primeiro dia do novo ano escolar, aquela federação organiza "uma iniciativa de carácter nacional", envolvendo "professores contratados e desempregados", em paralelo com "acções de denúncia da enorme e crescente precariedade de trabalho e, também, desemprego" no ensino superior.
(...)
A actuação do Ministério da Educação (ME) no último ano lectivo é, entretanto, reprovada pela Fenprof, que acusa o primeiro-ministro de trabalhar para a estatística, com shows mediáticos, que "não chegam para esconder a profunda crise" do sector. Embora sem pretender "diminuir a importância dos equipamentos informáticos", Mário Nogueira ilustra a acusação com a sessão de apresentação, esta semana, dos computadores portáteis para crianças Magalhães. Além da avaliação negativa que faz da equipa do ME, classifica as escolas com a nota "Bom" e os professores "Muito Bom". A razão é a mobilização dos docentes para "as lutas que tiveram lugar ao longo do ano, em particular a Marcha da Indignação dos Professores, bem como a sua atitude profissional", num ano em que "continuaram a ser alvo de diversos ataques desferidos pelo Governo"."

Ver Artigo Completo (Jornal de Notícias)

------------------------
Comentário: O título original era "Professores ameaçam com manifestação em 2009". Alterei este título, pois não considero razoável considerar que a FENPROF representa todos os professores. Existem outros sindicatos... E ainda existe a possibilidade da Plataforma Sindical. Mas isto não é de todo relevante, vamos ao que realmente interessa:

1.º - É necessário ter cuidado com as garantias, sr. secretário-geral da FENPROF. Nada garante que uma nova tentativa de mobilização, obtenha resultados na ordem dos 100 000. E porquê? Porque os professores não estão apenas descontentes com o Ministério da Educação, mas também com os sindicatos e com o memorando de entendimento. Tudo bem que alguns afirmam que não existia alternativa a este acordo, no entanto, por aquilo que leio, ouço e vejo, existe um número elevado de docentes que se sentem "traídos". Independentemente dos argumentos que alguns "iluminados" possam apresentar a favor do memorando de entendimento, ainda não me conseguiram provar que não existia alternativa viável (ou seja, a não assinatura do mesmo) e que a mesma não seria mais vantajosa para uma futura "luta". No entanto, concordo com a "marcha da indignação 2009" e irei participar nela, se puder, mesmo estando descontente com a actuação dos sindicatos (em geral).

2.º - Não seria bem mais proveitoso estas iniciativas e acções de luta, terem como base a Plataforma Sindical? Porquê "distraírem-se" em rivalidades sindicais, se o objectivo final é melhorar as péssimas condições laborais dos docentes? Afinal, todos os sindicatos deveriam trabalhar para o mesmo objectivo e não perderem tempo na tentativa de "sacar" sócios uns aos outros... Se continuarem assim, qualquer dia, os cerca de 20 sindicatos, apenas terão como sócios os seus dirigentes e delegados. No entanto, entre a alternativa de nada fazerem e a alternativa de fazerem algo de forma isolada, prefiro esta última.

Se quiserem conhecer mais algumas informações e iniciativas (da FENPROF), relativas a este tema, basta clicarem aqui e aqui.
------------------------

1 comentário:

  1. Pois, 2008 não interessava por não ser ano de eleições. Lá assinaram o Entendimento e agora querem recomeçar a luta na época das eleições?!!! Estão a gozar com a nossa vida? Vamos ser todos submetidos a um modelo de avaliação injusto por não se enquadrar nos interesses sindicais?!!!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...