domingo, 30 de março de 2008

Um caso isolado?

E cá estou eu novamente! Mantive-me afastado do blog por opção própria, mas também por imperativos (e imprevistos) pessoais que fizeram com que a minha ausência se prolongasse mais do que havia previsto.

Durante esta interrupção da actividade lectiva, tivemos mais do mesmo. Mas tivemos sobretudo o caso de uma colega que "sofreu" na pele aquilo que há muito discutimos e aclamamos: a inegável "falta" de autoridade a que este ME nos sujeitou...

Todos ficamos "revoltados". E porquê? Porque foi filmada e publicitada no Youtube. E posteriormente divulgada em todos os meios de comunicação social. Recebi imensos emails, a indicar o endereço do vídeo... Até mensagens no telemóvel recebi, com o endereço do vídeo... No entanto, recuso-me a colocá-lo aqui no blog. Por diversas razões... Principalmente por solidariedade profissional e pessoal. Acho que não deve existir pessoa em Portugal, que já não o tenha visualizado imensas vezes (talvez demasiadas). Mas fica aqui, um pouco do que me vai na alma:

a) O que se passou com esta nossa colega, ao contrário, do que por aí se diz (e escreve) não é um caso isolado... Não é um problema ocasional... Não é uma excepção (também não será a regra)... Acontece! Várias vezes. Não as posso quantificar ou apresentar dados estatísticos (com gráficos bonitos e interpretações jeitosas), no entanto, ocorrem. Já ocorriam no passado, no entanto, ocorrem com cada vez maior frequência. Porquê? Por vários motivos: O novo Estatudo do Aluno; a nova avaliação do desempenho docente; o denegrir e desvalorizar da imagem dos docentes por diversos elementos do ME; a cada vez maior desresponsabilização dos encarregados de educação, etc.

b) Relativamente à situação em si: Como qualquer pessoa de bom senso e respeitadora de valores que reconhece como válidos, aquilo que vi e ouvi (principalmente) não me agradou. Muito pelo contrário, deixou-me profundamente indignado e até certo ponto, interiorizei aquela situação como sendo minha. Senti-me angustiado... Gostava que a nossa colega tivesse reagido de outra forma. De uma forma censurável pela actual sociedade (hipócrita, egoísta e falaciosa)... Com "mão" pesada perante tal atitude de desrespeito. Mas não o fez, e tem o meu maior respeito por isso. Quase certamente, que se fosse comigo, o vídeo no Youtube, teria outro teor... E quase certamente por isso, seria alvo de críticas... e eventualmente de um processo disciplinar!

c) Existem por aí, vozes do "além" intelectual, a dizer que para a aluna ter reagido assim, é porque a professora lhe deve ter dado motivos para tal. Ou seja... Se o ourives foi roubado, foi porque se "meteu" com o ladrão... Se a maquina ATM foi levada numa carrinha, foi porque um dos elementos da quadrilha não conseguiu actualizar a caderneta... Se o nosso carro foi furtado, foi porque não dissemos bom dia, ao "eventual" ladrão... Se fomos espancados, foi porque olhamos de "lado" para um grupo de jovens que passava por nós... Por favor! Este tipo de argumentos e questões ainda me deixam mais revoltado que o vídeo em si. Ponham a mão nessas consciências, antes de culparem os professores por todos os problemas que ocorrem na aula e na escola. E o que anteriormente referi, serve igualmente para aqueles que alegam que a professora não deveria ter-se envolvido num "mano a mano" com a discente.

d) Dois alunos (a protagonista principal e o realizador) foram punidos com transferência de escola. Suficiente? Para mim, não... Mas não me lembro de nenhum castigo legal, que fosse proporcional a tal atitude de desrespeito. Nem mesmo trabalho social ou um pedido de desculpas público.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...