sexta-feira, 26 de maio de 2017

Both sides now...

Para as apresentações orais (em Inglês) deste período, os meus alunos de 11.º podiam optar por um tema livre ou então algo relacionado com o último tópico desenvolvido nas aulas: o ambiente. Para esta última opção, dei-lhes algumas sugestões baseadas naquilo que o manual utilizado apresentava. Uma delas tinha a ver com a análise de uma canção (letra e/ou vídeo) que tivesse a ver com o tema. Apresentei alguns exemplos (pedacinhos de música do YouTube). Os dois primeiros que me vieram à cabeça foram o “Mercy, Mercy Me” do Marvin Gaye e o “Big Yellow Taxi” da Joni Mitchell, mas pensei que, por serem canções mais antigas, não iam gostar do “beat” (como eles dizem), e então, sem omitir o nome dos verdadeiros autores, apresentei-lhes, no primeiro caso a cover dos Strokes/Eddie Vedder/Josh Homme (que eu adoro), e, no segundo caso, a versão dos Counting Crows/Vanessa Carlton. 
Na sexta-feira à noite, enquanto estava a jantar com uns amigos, recebo o “bip” do Messenger no meu telemóvel. Uma das minhas alunas acabava de me enviar o link no YouTube do “Big Yellow Taxi” cantado pela Joni Mitchell… “A versão original é muito melhor, professora. Não querendo ofender o outro senhor, esta senhora dá-lhe 10/0. Uma voz única mesmo, adorei!” E eu fiquei com um sorriso de admiração (admiração de espanto, mas também admiração de consideração) o jantar todo. 

Há uns anos, no final do ano letivo, a minha direção de turma estava a organizar um último jantar e queria aproveitar a Semana Académica para juntar o agradável ao super/mega/hiper agradável… Uns alunos falaram, já não sei como – até porque acho que nem estava incluído no cartaz naquele ano –, de Kusturica and The No Smoking Orchestra. 
- Esperem lá, Kusturica? Emir Kusturica? 
- Sim, professora… 
- Vocês conhecem? 
- Ya… 
- Esperem lá… Deve ser um nome “emprestado”. Não pode ser o mesmo Kusturica de que eu estou a falar. O sérvio que faz filmes fabulosos? 
- Sim. Gato Preto, Gato Branco… Arizona Dream… 
- (silêncio) 
- Professora? 
- Desculpem-me, estou um pouco abananada… E vocês gostam? 
- YA!!?? 
- E da música também? 
- YA!!?? 

Isto tudo para dizer que... há miúdos FANTÁSTICOS! Irão com certeza, voltando à Joni Mitchell, aprender a ver a vida "from both sides", mas que nunca se tornem amargos como muitos adultos que eu conheço por aí... Sim, aceito alunos no Facebook. Sim, por vezes, converso com eles no Messenger. Não, nunca me dei mal com isso. Sim, ficaria triste, aqui, com um comentário recriminatório nesse sentido. Mas a verdade é que estas pequenas alegrias fora do palco da aula compensam bem isso tudo. E dá-me um enorme gozo, já que corro o país, poder continuar a vê-los por aqui: promessas de seres humanos interessantes que eu tento/tentei, enquanto professora, ajudar a construir...


2 comentários:

  1. Dalila, deixo aqui um link meu, pois o teu relato recordou-me o que se passou comigo há uns anos e com um catraio de 15, na altura:

    http://pseudoblogdapseudo.blogspot.pt/2013/03/eu-sou-preconceituosa-mas-adorei-o-filme.html

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...