quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Um pequeno estudo

Apresento um pequeno estudo do concurso externo de 2006, grupo 520 - Biologia e Geologia.  Este foi o ultimo ano com colocações no concurso externo neste grupo. 
  • Colocações "normais" (onde não constam colocações ao abrigo do DL 29/2001): 253
  • Colocações ao abrigo do DL 29/2001: 5
  • Posição relativa do ultimo candidato "normal": 363
  • Candidatos que não obtiveram colocação, por opção: 51
  • Candidatos que poderiam ter obtido colocação, por opção: 58

Os 109 candidatos não obtiveram colocação, ou seja, não entraram para os quadros, porque não concorreram para os QZP 02 (Baixo Alentejo/Alentejo Central), 08 (Algarve) e 12 (Alto Alentejo).  

P.S.: Alguém se oferece como voluntário para fazer estudo(s) semelhante(s) para os restantes grupo?

Assim poderíamos ter uma ideia de quantos colegas ainda são contratados (ou desempregados) por opção. 

19 comentários:

  1. Com o grupo 330 de Inglês não entrou qualquer candidato em 2006.

    Relativamente à questão da opção de não concorrer para longe de casa, gostaria só de dizer que antes de 2006 os professores concorriam para longe, mas conseguiam maneira de se aproximarem por destacamento. Até conheço quem pedisse para mudar de escola,destacamento, da E.B.2,3 para a Secundária na mesma localidade.

    Por colocarem questões tão mesquinhas é que os professores não são uma classe. Antes de entrarem para os quadros, os professores também foram contratados. Este carimbo só serve para entregar as piores turmas, os piores horários, as DT mais problemáticas, etc.

    As comparações do público e privado também demonstram estupidez. Nâo somos todos professores?

    Vou responder com mesquinhez. Não, uns tiraram o curso a copiar.


    ResponderEliminar
  2. Rita Seabra,
    Está enganada relativamente às colocações em QZP no ano de 2006.

    Nuno Coelho,
    Eu ofereço-me para fazer o trabalho que fez para o 410, mas, perdoe-me, não consigo perceber a diferença que pretende estabelecer entre os dois últimos grupos.

    C.Pires

    ResponderEliminar
  3. do grupo 110 também não vinculou ninguém ... mesmo comcorrendo a nível nacional.
    e concordo interiamente com o comentário anterior...há muitos colegas dos quadros que se esqueceram que tb já foram contratados e muitos entraram no tempo em que vinculavam longe mas só lá tinham que ficar 1 ano, pois no ano a seguir conseguiam mudar para perto de casa e a maior parte só concorreu para 2 ou 3 qzp....é lamentável mas cada um só pensa em si.....

    ResponderEliminar
  4. Nuno Coelho

    GRUPO 410 - FILOSOFIA (2006)
    Não está exatamente igual ao seu, porque como lhe disse não percebi a diferença que estabeleceu entre os dois grupos de não colocados por opção.

    Colocações "normais" (onde não constam colocações ao abrigo do DL 29/2001): 70
    Colocações ao abrigo do DL 29/2001: 2
    Posição relativa do último candidato "normal": 131 (nº de ordem 953)
    Candidatos que poderiam ter obtido colocação, caso tivessem, por exemplo, concorrido para o QZP 02: 57

    (há qualquer coisa no somatório de conferência que não bate certo - diferença de 2, mas não consigo descobrir o que é)

    C.Pires

    ResponderEliminar
  5. No grupo de Matemática (500)
    Em 2006:
    Colocações "normais": 202
    Colocações ao abrigo do DL 29/2001: 7
    Posição relativa do ultimo candidato "normal": 388
    Candidatos que não obtiveram colocação, por opção: 83
    Candidatos que poderiam ter obtido colocação, por opção: 103

    Total: 186 candidatos que não foram colocados em quadro por opção.

    Em 2009:
    Colocações "normais": 16
    Posição relativa do ultimo candidato "normal": 154
    Candidatos que não obtiveram colocação, por opção: 14
    Candidatos que poderiam ter obtido colocação, por opção: 124

    Total: 138 candidatos que não foram colocados em quadro por opção (que não fui ver se eram todos os mesmos que não quiseram ser colocados em 2006 ou não).

    ResponderEliminar
  6. Emm 2006, os candidatos colocados em QZP não podiam pedir destacamento e tiveram de ficar 3 anos no QZP onde foram colocados, fosse lá ele onde fosse. Já me começa a incomodar a vitimização permanente e essa história de que quem concorreu para longe tinha muitas mordomias e por isso o fez. É melhor as pessoas antes de fazerem comentários irem averiguar legislação.

    C.Pires

    ResponderEliminar
  7. Humor de Vila Real: «... são contratados por opção»

    ResponderEliminar
  8. Catarina Pires
    O primeiro grupo corresponde aos candidatos que entrariam sempre, pois estão numa posição relativa igual ou inferior ao nº de entradas.
    O segundo grupo corresponde aos colegas que estão essa posição e o ultimo a entrar. A entrada nos quadros destes colegas estaria dependente das opções dos colegas que estavam à frente deles.

    ResponderEliminar
  9. João Carlos Narciso
    Essa distração é acidental ou intencional?

    Se por acaso não reparou no nome de quem escreveu o texto, deve ter reparado na imagem que utilizo para identificar os meus textos, bem como a cor em que eles são escritos.
    Para acabar com as dúvidas, quando vir um texto escrito em purpura, com a imagem do diabo e publicado por Nuno Coelho, está a ler um texto meu, Nuno Coelho, que anteriormente assinava os seus textos com o nick Advogado do Diabo, e não do Ricardo Montes.

    ResponderEliminar
  10. Sabem lá da vida das pessoas... Que estudo mais tonto.

    ResponderEliminar
  11. Olha, a FNE desacordou! Fez bem.
    Espero, agora, que o MEC avance com a sua proposta inicial, que abra o maior número de vagas que conseguir e que, depois, trate de pôr a trabalhar, onde o houver, os professores que se acham fixados a um quintal, e fora do sistema, os que não tiverem lugar.
    Lamento, mas esta posição é tão justa como a dos sindicalistas que sabotaram o processo em nome de um corporativismo doentio.

    ResponderEliminar
  12. Concordo com o que diz Catarina. Sou do 330 e concorri para QZP a nível nacional. Fiz o sacrifício de estar longe, para me poder aproximar depois. De relembrar que quem concorria e ficava em QZP não podia pedir destacamento por aproximação à residência. Entrar agora, pela porta do cavalo, sem ser em concurso nacional, parece-me muito injusto. E ainda mais será, se com esta entrada inopinada (e à medida de uns quantos)se obrigarem os outros professores QZP a voltar a andar de mala às costas.

    ResponderEliminar

  13. Não tenha dúvida de que o seu QZP será alargado à área geográfica da DRE respectiva.
    A culpa não é dos contratados. É sua, de todos os que só conseguem olhar para o próprio umbigo e dos vossos lideres espirituais.

    Os contratados, como sempre que um sindicato interveio ou intervém, ficarão numa condição pior. Escusa, por isso, de espumar inveja por antecipação.

    ResponderEliminar

  14. Mais,
    Com a mesma legitimidade com que um professor de carreira discorda da entrada no sistema de contratados e que essa entrada se faça com justiça e equidade, os contratados, nada mais tendo a perder, devem exigir que o número de professores de carreira seja reduzido ao mínimo indispensável e que todos os horários zero abandonem o sistema. Os contribuintes não têm que assegurar a vidinha a quem não faz falta.

    Quiseram guerra?
    Tê-la-ão!

    ResponderEliminar
  15. E os sindicatos? Não têm gente suficiente para se dedicarem a esses estudos?
    Aliás, cada vez mais me parece que, em termos de informação, se faz mais nos blogues do que nas delegações dos sindicatos da Fenprof e da FNE...

    ResponderEliminar
  16. Não querem fazer o mesmo estudo para os anos anteriores??

    Daqueles que efectivaram no início da década, também concorreram para o país todo, ou foram esperando 1 ou dois anos até efectivarem directamente onde queriam? E os que entretanto tinham concorrido para efectivar para longe?

    Mas aí já não havia problema porque trata-se do vosso umbigo....

    Cai assim a máscara a quem poderia ser credível....

    Não passam de uns interesseiros...

    O vosso medo é que há colegas contratados que tem mais graduação de que alguns efectivos... só que não nasceram no tempo das vacas gordas do Guterres em que qualquer um efectivava...e podia ter um curso qualquer....

    Afinal já não importa a graduação.... mas sim um sistema de prioridades em que se penicam como galos num poleiro....

    ResponderEliminar
  17. Eu concordo com este estudo... não percebo o porquê de tanto ataque e alarmismo.Também no meu grupo isso aconteceu, muitos não quiseram entrar em QZP por opção e respeito isso, é claro... São opções...Penso que agora devem concorrer à vinculação extraordinária... apesar de acabarem por ultrapassar muitas pessoas dos quadros... mas terão que optar por arriscar porque sacrifícios custam a todos e as vagas que vão aparecer são muito poucas. Isto é uma maçã envenenada!

    ResponderEliminar
  18. Eu sou contratado e com bem mais de 10 anos. Não concorri para efectivar porque não quis. E daí??? Mas JÁ TRABALHO HÁ MUITOS ANOS e tenho o mesmo direito de efectivar que outros.

    E não concorri para efectivar porque sempre soube que tinha um horário completo junto de casa. IA CONCORRER PARA LONGE FEITO PARVO??? Claro que não. Nem tinha de o fazer. Se os outros foram parvos de concorrer para longe azar o deles. Entraram na altura em quadro e isso já foi muito bom. Agora é a minha vez.

    E SABEM QUE MAIS... ESTIVE SEMPRE EM CASA, NÃO GASTEI TANTO DINHEIRO E AGORA ENTRO NA MESMA. AZZAAAARRRR.

    ResponderEliminar
  19. Isso... andem todos à batatada uns aos outros... ah... e continuem a ver a Casa dos Segredos. Pelo que vi há lá experiências assim... dividir para reinar!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...