terça-feira, 29 de maio de 2007

Portugal tem sistema de ensino de «faz-de-conta».

No site da TSF a 29/05/2007: "Paulo portas diz que a situação do ensino do Português é «inaceitável» e promete questionar José Sócrates no debate mensal desta quinta-feira. O líder do CDS manifesta-se indignado com os erros ortográficos na prova de aferição de Português que não contam para a avaliação dos alunos.

Portas apresentou esta tarde, durante uma visita à Feira do Livro, em Lisboa, um protesto formal contra a Ministra da educação, acusando Maria de Lurdes Rodrigues de estar a promover um sistema de ensino facilita um sistema de ensino do «faz de conta».

«Acho inaceitável que numa prova de português se possam dar erros de português e isso não contar para avaliação. Já é um absurdo provas de aferição que não contam para a avaliação do aluno, agora ficámos a saber que os erros de português numa prova de português não contam para a classificação do aluno», criticou Portas.

«Estamos num sistema de ensino faz-de-conta, e isso do ponto de vista do CDS é inaceitável e sobretudo não educa ninguém», acrescentou.

Revoltado, Paulo Portas garante que vai questionar o primeiro-ministro no debate mensal sobre este tema, porque o caso é muito grave e a ministra já é repetente.

«A ministra é responsável pelo que se passa no ministério. Já há um ano houve erros técnicos nos exames de história e, já nessa altura, o ministério arranjou umas explicações pouco inteligentes (...). Não é para isto que o contribuinte paga o sistema educativo», acrescentou."

Ver Artigo Completo (TSF)

Gostei especialmente da expressão "pouco inteligentes"... Eu classificaria qualquer justificação proveniente do Ministério da Educação com outros adjectivos. No entanto, é melhor estar calado para não sofrer represálias administrativas... Ainda por cima "pertenço" à DREN!

1 comentário:

  1. Essa moda de classificação não é nova. Fui classificadora das provas de aferição do 6ºano no ano lectivo anterior e os critérios eram os mesmos. A 1ª parte é uma prova de COMPREENSÂO escrita, daí que o que se avalia é se nas respostas está subjacente ou claro o facto do aluno ter compreendido ou não o que e pergunta sobre o texto. A EXPRESSÂO escrita (composições)que constituem a 2ªparte da prova é que envolve todos os demais parâmetros de critérios onde se incluem os erros ortográficos.
    Além do mais, o que conta é isto: Para que estamos come este trabalho, afinal? Penso que avaliamos para ser avaliados pelos 'chefes'...Essa de saber qual o nível de sucesso ou insucesso dos alunos não me entra. Senão pq é que os docentes de Português/História e/ou de Português/Inglês não entram n grupo dos classificadores das provas de aferição de Língua Portuguesa?!
    Até hoje ainda ninguèm me soube responder sem ser com um encolher de ombros.
    Abraço a tds

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...