quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Das "negociações"...


Comentário: Ainda não tinha dado conta dos resultados "negociação" concretizada no passado dia 30 de novembro, pelo que fica algumas informações retiradas da página da FENPROF. 

Assim,

Nota: negritos e sublinhados de minha autoria.

"- Progressão aos 5.º e 7.º escalões. 

A ausência de uma percentagem mínima para qualquer um dos casos (previsto no acordo de princípios de 2010), deixa à discricionariedade dos governos, em particular, das finanças, em cada ano, a decisão sobre o número de vagas. Daí poderá resultar a não abertura de qualquer vaga para progressão, como acontece, por exemplo, com as vagas das licenças sabáticas e de equiparação a bolseiro. O ME recusa mesmo prever na Portaria a aprovar a obrigatoriedade de negociação anual das vagas

O ME pretende atribuir uma bonificação que não tem qualquer efeito prático a quem ficar retido nos 4.º e 6.º escalões, por falta de vagas. A FENPROF considera que a única forma de compensar a retenção será deduzir esse tempo nos escalões seguintes, eventualmente, 1 ano por cada escalão. Esta será, também, a única forma de não fazer aumentar a duração da carreia, que já está em 34 anos. O ME recusa esta possibilidade. . Não há qualquer norma transitória para quem aguarda, há 7 anos, pela saída desta portaria. Para a FENPROF, estes docentes deverão progredir, excecionalmente, aos 5.º e 7.º escalões, sob pena de muitos perderem, de imediato, ainda mais do que os 9 anos, 4 meses e 2 dias de todos os outros. 

- Concurso interno antecipado

Sempre que se realizou um concurso interno antecipado foi-lhe associada uma Mobilidade Interna, nos exatos termos em que a prevê o regime geral de concursos. Da primeira vez em que isso era indispensável (o ME admite que este concurso interno antecipado se destina a mitigar a insatisfação pelo que aconteceu no início do ano), o ME decide alterar a forma como a Mobilidade Interna decorrerá, na prática, anulando o efeito pretendido com a antecipação. A manter-se esta posição do ME, estaremos perante um logro."

Quem gostar de ouvir Mário Nogueira, o melhor mesmo acederem ao vídeo abaixo...


1 comentário:

  1. Tivessem feito um acordo a sério!! Estavam à espera de quê? Não brinquem aos acordosinhos, vulgos entendimentos. O ME conseguiu o que queria: adiar umas pseudonegociações para depois do OE para 15/12 e evitar a continuação de greves para depois "dar" uma mão cheia de nada e outra com coisa nenhuma! Parabéns (mais uma vez) sindicatos!!!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...