sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Mobilidade por Doença 2017/2018 - Aceitação

Embora não tenha a certeza, não me recordo de uma Mobilidade por Doença com necessidade de aceitação de "colocação", no entanto, este ano é algo a cumprir. Como é uma etapa não prevista, e muitos colegas não andam com internet atrás em pleno mês de agosto, receio bem que isto possa dar bronca.

Deste modo, os colegas que viram deferidos os seus pedidos de Mobilidade por Doença, têm até dia 22 de agosto (até às 18 horas) para aceitarem a colocação.

Deixo-vos abaixo com a mensagem de correio eletrónico enviado hoje pela DGAE.

8 comentários:

  1. Metade destas mobilidades por doença e familiares etc têm muito que se lhe diga?
    Devia haver uma fiscalização rigorosa contra as chico-espertices...
    Os blogs desta temática deviam ser um ponto de alerta...

    ResponderEliminar
  2. Os colocados em qzp nao devem poder pedir mobilidade.
    Apostarame m ficar num sitio depois nao podem mudar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um escandalo nacional se não queres nao concorres.
      Concorres, ficas colocada vais ou mudas de profissão.
      Por isto é que é esta VERGONHA NACIONAL DAS CONTRATAÇOES DE PROFESSORES, politicos sem capacidade e pseudo-professores trapaceiros uma coisa explosiva num país de "chicos espertos" que maioritariamente tiram cursos em universidades privadas de segunda categoria... Isto seria outro tema se eu soubesse escrever no telemovel e na praia. Desculpem o desabafo mas vocês sabem que estas reflexoes sao verdadeiras.

      Eliminar
  3. A quem servir à carapuça faça o favor de a enfiar até ao pescoço.
    Muitos dos colegas que pedem a MPD fazem-no porque estão doentes ou tem a seu cargo familiares dependentes ou com graves problemas de saúde.
    "Quem tem telhados de vidro não deve atirar pedras"
    Há um grupo de professores muito mesquinhos que se julga melhor que os outros só porque tirou o curso num instituto público de 1.º categoria o que não é sinonimo de competência.
    Eu queria ver os ditos professores TÃO COMPETENTES só porque estudaram numa instituição pública colocados em Quadro de agrupamento a 200 km de casa com filhos no ensino universitário, a ter de pagar rendas de casa em diferentes locais do país o que faziam.
    E mais não digo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O melhor é burlar o estado que não verifica.... E comprar um canudo nessas instituições de fingir.. Piagetotas.. Iscotas... Etc... Pagas e passas!

      Eliminar
    2. Então admite que se estiver a 200kms de casa, com filhos na universidade, a ter de pagar rendas de casas, pode aderir à chico espertice, à fraude, à ilegalidade?
      Bem, ao menos podiam colocar esses critérios nos diplomas legais para a mobilidade por doença e já ficava tudo bem!
      Só para avisar que eu tenho uma unha do dedo mindinho encravada. É uma situação crónica e necessita de tratamento na minha zona de residência.

      Eliminar
  4. Quem fica em qzp ou qa nao devia ter mobilidade.
    Concorres para aquele lugar ficas ali, não és um xulo de vagas, ocupas a tua e ainda outra qualquer...assim ninguem consegue fazer uma avaliaçao correta do numero de vagas necessarias reais

    ResponderEliminar
  5. Viva o Gualdino.... MPD "fingida" com mulher enfermeira + presidente da junta da cor dele (PSD )...
    Um curso no Piaget de incompetente + incapacidade de ficar perto de casa de outra forma....
    Vamos denunciar que pode se tornar na próxima causa das matrículas por moradas falsas...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...